No último dia 24/11, os diretores do Sindicato dos Bancários do Ceará promoveram a 3ª Reunião do Fórum Sindical com o Banco do Brasil (GEPES e SUPER/BB), para discutir questões de interesse dos funcionários do BB. O Fórum Sindical é uma mesa de negociação específica e permanente entre Sindicato, GEPES e SUPER estabelecido para tratar as demandas de âmbito local. Na pauta estiveram também incluídas demandas com a caixa de assistência CASSI.

Estiveram presentes ao terceiro encontro, na sede do Sindicato, o superintendente estadual do Banco do Brasil, Luís Carlos Moscardi; representando a Gepes, Clebernardo Rodrigues Bezerra; gerente regional da Cassi, Paulo Felix de Almeida Pena; e dois representantes da Diretoria de Relacionamento com os Funcionários, em Brasília, Sérgio Braga e Jorge Luís, ambos assessores do BB nas negociações com o funcionalismo. Pelo Sindicato, coordenando os trabalhos da mesa do Fórum Sindical esteve o presidente Carlos Eduardo Bezerra, que dividiu a coordenação com os diretores do SEEB/CE, José Eduardo e Plauto Macedo, além de bancários de várias unidades, inclusive do Interior.

O Fórum Sindical foi organizado a partir do processo de negociação local, entre o Sindicato dos Bancários do Ceará e a diretoria estadual do Banco do Brasil, sendo criado especialmente para abrir o debate sobre as questões que estão na alçada do BB local e envolvem os funcionários do banco. A idéia é debater as questões visando solucioná-las. São questões negociáveis com o banco.

O QUE É BB 2.0 – Na pauta da terceira reunião do Fórum Sindical envolveu principalmente o tema BB 2.0, cujo sistema está sendo implantado em todo o País, visando otimizar o atendimento nas unidades, buscando levar bom atendimento à clientela e satisfação aos funcionários. O encontro teve início às 8 horas, no auditório do SEEB/CE, com um café da manhã para os convidados. Em seguida foram abertos os trabalhos com o superintendente do BB, Luis Carlos Moscardi, que falou sobre o BB 2.0.

O projeto BB 2.0 está iniciando o processo de mudança este mês indo até março/2010, transformando o modelo de gerenciamento de atendimento, envolvendo pessoas e clientes; canais; conhecimento do cliente; dinâmica de redes; e planejamento, orçamentação e gestão. No Ceará, o BB 2.0 fará acréscimo de 30% a mais na dotação do BB estadual (pessoas e cargos).

“A estratégia do Banco do Brasil 2.0 está sendo implantada a partir deste mês e que deve perdurar por mais seis meses, com contratação de funcionários, qualificação, ajustes na estrutura física de agências, isso já é uma realidade. Até março esperam-se benefícios desse grande projeto que trará melhores condições de trabalho para todos funcionários que estavam ávidos por um projeto que trouxesse o aumento dos funcionários na rede. Vamos ter concurso, ainda sem data, mas até janeiro deve sair, com vagas para todo o Nordeste”, disse Moscardi.

O aumento de 10.000 novos postos de trabalho no BB são frutos da campanha nacional dos bancários de 2009. No Ceará a dotação aumentará em 509 funcionários e reordenamento de comissionamentos.

NEGOCIAÇÃO COLETIVAOs assessores do Banco do Brasil, da Diretoria de Relacionamento com os funcionários, Sérgio Braga e Jorge Luiz deram informes sobre as negociações coletivas, como funcionam as relações na mesa de negociação permanente, e qual a importância dessa mesa para a empresa e para os trabalhadores. Para Sergio Braga, esse Fórum Sindical como mesa de negociação local é um avanço nas relações entre trabalhadores e empresa, cujos frutos devem certamente beneficiar as partes, com soluções para questões que incomodam a categoria, e que necessitam de respostas mais urgentes.

Outro ponto de destaque do Fórum foi a CASSI, sendo coordenada a mesa dos trabalhos pelo diretor Plauto Macedo, representante do Sindicato no Conselho de Usuários, tendo como convidado o gerente regional Paulo Felix de Almeida Pena. Na ocasião foram discutidas como serão processadas as liberações dos funcionários para reunião mensal do Conselho. O gerente ressaltou, na ocasião, a importância da CASSI na garantia da qualidade de vida dos funcionários e seus familiares.

Outro convidado do Sindicato, Heider Vasconcelos deu informes de como estão os andamentos dos projetos de Isonomia dos Bancos Públicos e o de Reintegração dos demitidos do Banco do Brasil. Segundo Heider, todos os projetos estão atualmente na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara Federal, sendo acompanhados de perto pela bancada cearense e pelo Sindicato. Sobre o projeto de Isonomia, ele informou que, por acordo de liderança, entrará na pauta desta semana na CFT, com boas perspectivas de também ser aprovado, a exemplo do que aconteceu na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, que aprovou o projeto por unanimidade.

Qual a importância do Fórum Sindical, promovido pelo SEEB/CE, que abriu uma plenária para discutir temas importantes para os trabalhadores do Banco do Brasil?

“Primeiro reconhecer o excelente espaço que o Sindicato abriu, numa busca permanente de levar informação e procurar construir juntos soluções para muitas das demandas dos bancários. Louvo a atitude do Sindicato nessa busca de abrir canal de comunicação, pois muitas dúvidas e anseios nascem pela falta de informação. Como superintendente estadual do Banco do Brasil, toda vez que for chamado estarei pronto para atender o chamamento”. Luis Moscardi (Super)

 
“A importância do fórum é o diálogo. A partir do diálogo, o homem pode compreender o outro e essa compreensão é que nos faz caminhar juntos e buscar soluções conjuntas. A partir daí podemos compreender o outro e construir soluções que muitas vezes pareciam impossíveis. Acho essa opção que o Sindicato escolheu, uma opção viável, fantástica para que possamos apresentar soluções para os problemas do trabalhadores, que são também dos bancos, neste caso do Banco do Brasil, e a construção pode ser feita por todos”. Clebernardo Rodrigues (Gepes)

“O fórum é um espaço de negociação local entre o Sindicato e órgãos do BB que interferem no contrato de trabalho (Super e Gepes). Dentro da alçada desses órgãos podemos esclarecer o funcionalismo e procurar solução para as suas demandas. O que não é abrangido por isso é garantido através da estrutura sindical da negociação coletiva, dos acordos de trabalho. Nessa reunião ampliada colocamos esse formato de formação e informação, que a partir dele ter um processo organizativo mobilizador. A partir daí fortalecer o processo de negociação efetiva e a solução de demandas”. Carlos Eduardo Bezerra (SEEB/CE)

“Esse tipo de fórum é necessário, inclusive temos essa experiência em outras regiões do País, de forma semelhante. É um espaço onde a gente conversa, debate, é construtivo, educado, é salutar. Essa experiência vem dando certo em outros estados e espero que a iniciativa do Sindicato do Ceará se repita e se espalhe pelo Brasil inteiro. É muito bom conversar, esmiuçar algumas informações e buscar soluções para os problemas. É um espaço democrático de conversa, sem melindres e com muito respeito. É muito importante”.
Sergio Braga (Direção Geral BB)

Anúncios