Além da ação onde o Batalhão de Operações Especiais utilizou os carros blindados da Marinha, centenas de homens e 6 caverões, policiais realizaram operações em outros bairros do Rio de Janeiro.

Após uma megaoperação iniciada aproximadamente às 13h, desta quinta-feira, 25, a polícia do Rio de Janeiro conseguiu chegar ao topo da Favela Vila Cruzeiro, Zona Norte do Rio, por volta das 17h.

Muitos criminosos acabaram fugindo em direção ao Complexo do Alemão.  Fontes ligadas ao Governo do Rio confirmaram a instalação de uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) na Vila Cruzeiro. O local era considerado um dos maiores redutos de traficantes, por ser local de difícil acesso.

MEGAOPERAÇÃO – Ao menos 350 homens participaram da operação que é liderada pelo Batalhão de Operações Especiais – Bope, com o apoio da Marinha, que cedeu nove blindados.

Os veículos blindados serviram de transporte para os policiais e segundo comandante do Bope, Paulo Henrique Moraes, é a primeira vez que o Batalhão utiliza este tipo de força em uma operação no Rio.

FUGA DE BANDIDOS – Pouco depois das 15h, a ação policial na Vila Cruzeiro provocou fuga em massa de criminosos da comunidade. Sob ataque da polícia, eles fugiam por uma estrada no alto da favela a pé, em motos e picapes. Imagens gravadas de um helicóptero mostraram mais de cem homens entrando fortemente armados na mata, numa via que seria um dos acessos para o Conjunto de favelas do Alemão.

Favela do Jacarezinho

Nesta Houve também ação na Favela do Jacarezinho. Sete bandidos foram mortos em confronto com a polícia no interior da favela. Helicóptero da Polícia acompanhou toda a operação. Traficantes refugiados de comunidades onde as UPPs foram instaladas residiam no local. Blitz foram realizadas para evitar que os bandidos fugissem para outras favelas. A operação seguiu para vários bairros, como Tijuca e São Cristovão.

ONDA DE VIOLÊNCIA – Desde o último domingo, o Rio de Janeiro vive uma onda de violência, com arrastões, veículos queimados e ataques a forças de segurança. Segundo o governo, é uma reação à política de UPPs, na qual a polícia ocupa áreas antes dominadas por criminosos. São pelo menos 18 os veículos incendiados somente nesta quinta. Pouco antes das 16h, a PM informou que prendeu nesta quinta 11 suspeitos e apreendeu 3 galões de gasolina, 6 dinamites e 6 espoletas.


MORADORES  – Até o momento foram registrados que seis pessoas ficaram feridas na Vila Cruzeiro nesta quinta-feira. Entre eles, um adolescente de 16 anos e um jovem de 21. O cerco aos criminosos assusta os moradores e trabalhadores próximos ao conjunto de favelas e ainda não devem voltar para suas casas. Um grêmio recreativo está servindo de abrigo.

Os moradores do Conjunto de Favelas do Alemão, para onde se refugiaram muitos dos criminosos, também estão com medo e estenderam lençóis e toalhas brancas como um pedido de paz na comunidade.

FALTA DE TRANSPORTE E ESCOLAS FECHADAS – Em função da operação na Vila Cruzeiro, cerca de 115 ônibus deixaram de circular nas proximidades do local.  Sete escolas e uma creche foram fechadas ainda na manhã desta quinta-feira. Outras três escolas estaduais não estão funcionando por conta da onda de violência. São mais de 12 mil alunos sem aulas.

Informações de G1

FOTOS: reprodução / G1