Nove mandados de prisão temporária foram cumpridos, nesta quinta-feira, 25, em decorrência da Operação Podium, realizada pela Polícia Federal, com apoio da Receita Federal. Foram sete pessoas presas no Ceará, uma no Rio de Janeiro e uma em São Paulo.

A Polícia Federal não citou o nome dessas pessoas nem das empresas envolvidas no esquema, já que o processo corre em segredo de Justiça. Esses grupos empresariais teriam participação em suposto esquema de sonegação fiscal, crimes contra o sistema financeiro nacional e corrupção de agentes públicos gerado por dirigentes da Federação Cearense de Automobilismo, citada em nota à imprensa nesta manhã.  

Investigações

Ainda de acordo com a PF, a Operação Podium é o resultado de dois anos de investigações, que apontam a Federação Cearense de Automobilismo como depositária de recursos da ordem de R$ 35 milhões, provenientes do caixa de empresas dos três Estados já citados, ao longo dos anos de 2005 a 2008. O valor teria o falso pretexto de patrocínio ao ex-presidente da entidade, a qual era utilizada apenas como “trampolim” dos recursos, já que os valores retornavam em benefício das empresas, para pagamento de propinas a agentes públicos ou evasão de divisas.

 Os investigados poderão responder por crimes de quadrilha ou bando, contra a ordem tributária, contra o sistema financeiro, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

 (O Povo Online)