Uma “saidinha de banco”, no Rio de Janeiro, fará com que o Unibanco, atual Itaú, indenize em R$ 50 mil um cliente. De acordo com o Tribunal de Justiça (TJ-RJ), em dezembro de 2009, ele compareceu a uma agência do banco para efetuar um saque no valor de R$ 30 mil e solicitou um espaço reservado para a operação, o que lhe foi negado.

O cliente, segundo o TJ-RJ, então, teve que sacar desprotegido de qualquer sigilo, na frente de uma fila. Ao sair do banco, com a soma, ele foi assaltado. A decisão é da juíza da 22ª Vara Cível da Capital, Anna Eliza Duarte Diab Jorge, que afimou, na sentença, caber à instituição financeira observar atentamente o que se passa no interior da agência.

“Não se pretende transferir a responsabilidade da segurança pública ao banco, que é atribuição do Estado, mas o fato do assalto ter ocorrido fora da agência bancária, por si só, não afasta a responsabilidade civil, posto que o alvo é o valor sacado e o fortuito interno é o fato que faz parte da atividade, vinculando-se ao risco do empreendimento, apesar de alegadamente imprevisível e inevitável”, explica Diab Jorge.

A sentença condenou o Unibanco a pagar R$ 30 mil de indenização, por danos materiais, e R$ 20 mil, por danos morais. Ainda cabe recurso à decisão. Procurado pelo G1, o banco informou que vai analisar a decisão da Justiça antes de se pronunciar.

(Portal G1)