O presidente da Transpetro), Sérgio Machado, anunciou ontem que nos próximos 60 dias serão abertas três licitações para construção de três navios petroleiros no Brasil. O Ceará está na disputa por um navio, mas enfrentaa concorrência de dois estados: Paraíba e Rio Grande do Norte. O Ceará não é o único que passa por análise que identificará áreas que poderão receber o empreendimento naval. Estudos idênticos também foram encomendados nos outros dois estados.

Sérgio avaliou, contudo, que o estado cearense tem méritos que o favorecem na corrida pela construção do estaleiro. “Identificando os locais apropriados pra construção, eu não tenho dúvida nenhuma de que vai aparecer gente (grupos empresarias) interessada. O Ceará tem base para isso, tem vocação”.

A expectativa de construção de um estaleiro no Ceará vem desde junho, quando o estado deixou de receber o estaleiro Promar Ceará – cuja encomenda de oito navios gaseiros será executada em Pernambuco, após longo impasse sobre a construção em Fortaleza. A Capital é única região excluída do estudo técnico que está sendo realizado pela empresa Concremat.

A Transpetro anuncia que somente no fim de dezembro será possível saber que regiões do Ceará são apropriadas. Sérgio evitou dar informações.

Ele deixou claro que não existem promessas de construção de estaleiro no Ceará, pois quem define o lugar da construção são os grupos empresariais que vencerem licitações. “O Brasil todo tem possibilidade de ter estaleiro”, afirmou, em coletiva no Rio, sobre o lançamento do terceiro navio do Programa de Modernização da Frota (Promef).

ENTENDA A NOTÍCIA

Depois de perder o estaleiro Promar, o Ceará vê nos estudos técnicos da Transpetro uma oportunidade para encontrar um local em sua costa para a construção de um estaleiro naval, como parte do Promef da Transpetro.

(O Povo Online)