Com 23 anos, quatro meses e 11 dias de idade, o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, se tornou neste domingo o campeão mais jovem da história da F-1, superando o inglês Lewis Hamilton, vencedor em 2008, em quatro meses.

Apesar do feito histórico, Vettel disse que soube da vitória somente depois que cruzou em primeiro lugar a linha de chegada no GP de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Com a vitória, o piloto alemão chegou aos 256 pontos no Mundial, contra 252 do vice-campeão Fernando Alonso, da Ferrari, que liderava o campeonato, mas chegou apenas na sétima colocação na corrida desta manhã.


“Estou sem palavras. O carro foi hoje fenomenal. A largada foi crucial e foi muito apertada com o Lewis [Hamilton]. Mas, eu não sabia de nada nas últimas 10 voltas. O meu engenheiro estava me dando dicas para trazer o carro para casa. Agora eu sei por que ele estava tão nervoso. Para ser sincero, eu não sabia nada até receber a bandeirada. Só depois que que eles começaram a gritar que eu tinha conquistado o título”, contou Vettel, ao site da ESPN internacional.

Apesar de ser considerado uma grande promessa da principal categoria do automobilismo desde 2008, quando conseguiu sua primeira vitória guiando um Toro Rosso, a melhor posição de Vettel na classificação geral havia sido um segundo lugar, empatado em pontos com o primeiro, após o GP de Mônaco deste ano.


“Eu tenho de agradecer a muita gente, mas certamente vou esquecer um monte. Estou sem palavras. É inacreditável. Tivemos muita gente trabalhando em harmonia. Eu fui para a cama no sábado e fiquei pensando na corrida, no que poderia acontecer. Tinha um sentimento bom. Só posso dizer obrigado”, completou.

(Correio do Estado)