Na próxima quinta-feira, dia 11, acontecem as eleições para a escolha da nova diretoria e do novo conselho fiscal da Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (AFBNB) para o triênio 2011-2013. A Contraf-CUT apoia a Chapa 2 – Oposição “Para fazer valer os direitos dos funcionários e fortalecer o BNB”, que tem Antonio Ambrósio de Oliveira (foto) como candidato a presidente.

“A AFBNB é uma entidade importante para os trabalhadores do banco e não pode estar afastada da unidade nacional da categoria, que tantas conquistas tem alcançado nas últimas campanha nacionais. A Chapa 2 – Oposição é formada por pessoas íntegras, competentes compromissadas com os bancários do BNB e que trarão a Associação para mais perto da Contraf-CUT e do movimento nacional dos bancários”, afirma Miguel Pereira, secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT.

Conheça algumas propostas da Chapa 2 – Oposição

a) Envidar esforços no sentido da AFBNB cumprir sua ação institucional representando os funcionários do banco dentro de uma visão política, onde o fortalecimento do Banco e seu corpo funcional seja o ponto principal da sua atuação

b) Aproximar institucionalmente os interesses dos funcionários perante a Diretoria da instituição, mantendo aberto permanente canal de diálogo e negociação

c) Ficar atenta às questões funcionais específicas visando solucioná-las a contento, com ênfase para isonomia de tratamento, com a criação da Lp para novos funcionários; revisão do PCR; implantação do Plano de Função; revisão do plano BD da CAPEF; implantação do ponto eletrônico; e revisão do plano de custeio da CAMED, dentre outros.

d) Lutar pela transparência nos processos internos envolvendo comissionamentos, transferências, promoções e treinamentos.

e) Resgatar a parceria com a sociedade nordestina;

f) Manter assessoria parlamentar profissionalizada em Brasília conhecendo e intervindo nos projetos que visem desenvolver o Nordeste com a operacionalização de políticas públicas, aplicação de fundos, na qualificação de propostas técnicoeconômicas, de olho nas respostas sociais que a sociedade nordestina espera;

g) Associar seus esforços com os de outras entidades desde que tenha identidade de finalidade em prol do Banco e de seus funcionários;

h) Intensificar a comunicação junto ao funcionalismo do Banco evidenciando as suas ações na busca de implantação de processos justos e aceitáveis internamente referentes a: (1) A participação efetiva dos funcionários nas aplicações ativas do Banco, em face suas competências técnico-funcionais; (2) Identificação de nichos de negócios; (3) Modernização das instalações das Unidades da Direção Geral e das Agências; (4) Implantação de políticas internas do Banco voltadas para o desenvolvimento profissional de seus funcionários; (5) Cumprimento da missão institucional do Banco;

i) Eleição de diretor representante dos funcionários para juntamente, com uma diretoria composta somente por funcionários de carreira, blindar o banco contra interferências políticas indesejáveis.

Fonte: Contraf-CUT

Anúncios