Já estão disponíveis no site da Contraf-CUT os acordos aditivos assinados na última sexta-feira, dia 29 de outubro, pelas entidades sindicais com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, no Rio de Janeiro. Conquistados após a maior greve da categoria em duas décadas, os instrumentos garantem avanços históricos nas pautas específicas dos trabalhadores dos dois bancos federais.

Na Caixa, as conquistas vão do reajuste de 7,5% (aumento real de 3,08%) em todas as verbas salariais, elevação do piso de ingresso para R$ 1.600 (o que representa 10,11% de reajuste) e para R$ 1.637 após 90 dias (o que significa reajuste de 12,74%), além de um acréscimo linear de R$ 39,00 em todas as referências do PCS de 2008.

> Clique aqui para acessar a integra do acordo da Caixa.

Os empregados conquistaram ainda uma PLR Social, equivalente a 4% do lucro líquido, distribuídos de forma linear para todos os empregados. A conquista foi garantida com um acordo específico com o banco, assinado pelas entidades sindicais também no dia 29.

> Clique aqui para acessar a íntegra do acordo de PLR da Caixa.

No caso do Banco do Brasil, o acordo firmado traz conquistas relativas ao Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS), como a implantação da Carreira de Mérito, valorização dos pisos (com reajuste de 12,99% em todos os VPs, representando aumento real de 8,71%) e proibição ao banco de iniciar processo de descomissionamento de funcionários sem no mínimo três avaliações negativas consecutivas na GDP – o que é um avanço também no combate ao assédio moral.

Além disso, os trabalhadores do BB conquistaram reajuste de 7,5% (aumento real de 3,08%) para todas as verbas salariais, incluindo comissões e VRs, e um acordo de PLR considerado o melhor da categoria.

> Clique aqui para acessar a integra do acordo do BB.

Os acordos também estão disponíveis na seção Convenções e Acordos no site da Contraf-CUT.

Fonte: Contraf-CUT