O Partido Democrata, do presidente norte-americano Barack Obama, perdeu a maioria na Câmara de Representantes, mas conseguiu manter o controle do Senado após as eleições legislativas de ontem (2). As informações são da BBC Brasil. As informações são da Agência Brasil.

Estavam em jogo nestas eleições todas as 435 cadeiras da Câmara dos Representantes e 37 das 100 vagas do Senado. Os eleitores também escolheram governadores de 37 dos 50 estados norte-americanos.

Com os resultados definidos para 422 das 435 cadeiras da Câmara, os republicanos haviam garantido 239 assentos, superando os 50%.

No Senado, apesar de o partido de Obama ter perdido ao menos seis vagas para os republicanos, os democratas garantiram a maioria, com pelo menos 51 cadeiras, faltando ainda a definição de três assentos da Casa.

Na madrugada de hoje (3), o deputado John Boehner, líder republicano que deverá assumir como o novo presidente da Câmara dos Representantes, fez um discurso declarando a vitória de seu partido e prometendo reduzir os gastos do governo e o tamanho do Estado.

Uma das derrotas mais simbólicas para o presidente norte-americano foi a perda do seu antigo assento no Senado, pelo estado de Illinois, para o Partido Republicano. Já no estado de Nevada – uma das disputas consideradas chave para o Senado -, o líder democrata na Casa, Harry Reid, conseguiu manter a cadeira ao vencer a republicana Sharron Angle.

A virada no comando do Congresso já era prevista e, segundo analistas, deverá tornar mais difícil para Obama levar adiante muitas de suas propostas até o final do mandato.

Especialistas afirmam ainda que o resultado das urnas demonstra o descontentamento dos eleitores norte-americanos com os dois primeiros anos do governo Obama e, principalmente, com a lenta recuperação da economia do país.

Os Estados Unidos conseguiram sair da recessão, mas o ritmo da recuperação econômica tem sido considerado lento demais para reduzir a taxa de desemprego, que permanece há vários meses em torno de 10%.

(Diário do Vale)

Anúncios