O presidente do PSDC e candidato derrotado no primeiro turno das eleições presidenciais, José Maria Eymael, declarou nesta quinta-feira (21) que vai votar em Dilma Rousseff, presidenciável do PT, no próximo dia 31 de outubro, data do segundo turno. 

Além disso, o democrata cristão divulgou comunicado oficial à imprensa em que libera os diretórios estaduais do partido a apoiarem e participarem de campanha das “coligações estaduais das quais fizeram parte para o governo de seus respectivos Estados”. Isto significa que os membros do PSDC podem contribuir com a eleição de quem escolherem nas eleições governamentais e também nas presidenciais, conforme deixa claro no trecho seguinte.

“Ficam também os Dirigentes Estaduais do PSDC autorizados para participar de atos públicos promovidos pelas Coligações para Eleição de Governador das quais participaram em seus Estados, com o objetivo de apoiamento ao respectivo Candidato a Presidente da República.”

No entanto, se antecipa e anuncia que o Diretório Nacional do partido definiu apoio à candidatura de Dilma Rousseff para Presidente do Brasil.

Por meio de seu Twitter oficial, o presidente do PSDC explicou sua escolha em favor da petista.

“Porque Dilma assumiu, publicamente, respeito a vida e o compromisso pessoal de, como Presidente, não alterar a legislação atual sobre o aborto. […] Porque sou autor da maior parte dos avanços sociais dos trabalhadores, na Constituinte, e vejo na sensibilidade social de Dilma, sua garantia!”

(Portal R7)

Anúncios