A frota de veículos de Fortaleza só cresce. Tanto que já é a oitava maior do Brasil. A capital cearense tem 687.732 veículos registrados, conforme dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). É a maior quantidade de veículos da região Nordeste. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran/CE) contabiliza 730.957 habilitados em Fortaleza até julho deste ano. 

No País, têm mais veículos que Fortaleza as seguintes capitais: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Brasília (DF), Goiânia (GO) e Porto Alegre (RS), nessa ordem. A capital paulista lidera a lista com mais veículos – mais de 6 milhões e 300 mil carros.

Na edição de ontem, O POVO mostrou que a quantidade de agentes para fiscalizar o trânsito em Fortaleza é pequena. Há um agente para cada 2.162 veículos na Capital. É a terceira pior média no Nordeste.

Para o arquiteto e urbanista Antonio Paulo Cavalcante, o problema não é só de fiscalização. Mas envolve a ordenação da ocupação do solo, cita ele, que é professor do Departamento de Engenharia de Transportes da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Antonio Paulo cita que um dos problemas no tráfego é o número de estabelecimentos comerciais e estacionamentos que existem nas principais vias de fluxo. E ele lista como exemplos a Antônio Sales, a 13 de Maio, a Pontes Vieira, a Bezerra de Menezes, a Padre Valdevino.

Justamente nesses locais deveria haver apenas os estabelecimentos comerciais. Os estacionamentos deveriam estar nas vias transversais. Ou vice-versa: “Assim, libera o fluxo de passagem. Ou diminui a frota ou diminui o espaço de circular ou ordena esse espaço. Não é aumentando a fiscalização que vai resolver o problema”.

Uma ação que poderia mudar a ocupação da Cidade, informa o doutor em Urbanismo, seria aumentar o valor do IPTU de determinada região para algumas atividades que gerem congestionamento. Assim, elas migrariam para outras áreas. Ele informa que, em Fortaleza, o motorista faz cerca de 12 conversões para chegar ao seu destino. A média é sete.

O POVO mostrou, em matéria na edição de ontem, que as infrações mais cometidas pelos motoristas da Capital são estacionar em local proibido, falar ao celular ao volante e avançar o sinal.

 CONCURSO DA AMC

Alguns aprovados no concurso de 2008 entraram em contato com O POVO: 

> ”Depois da quarta fase, ficaram 206 candidatos. A Prefeitura nomeou só 50 e ficaram 156 no cadastro de reserva. Já procuramos a Câmara, a Prefeitura, a administração da AMC. Há candidatos para chamar. A coisa mais difícil é criar os cargos e há 600 cargos criados”, contou um concursado que preferiu não se identificar. 

>”É antiga essa história. Já houve até audiência pública na Câmara. Nosso interesse é mostrar à sociedade a importância do agente de trânsito nas ruas e a sensação de segurança que ele pode trazer”, comenta Jorge Uchoa, também concursado. 

> O presidente da AMC não deu previsão para a convocação. “Precisamos de agentes novos, mas temos responsabilidade com relação a pagamento. Isso gera um custo elevado. O salário inicial deles é de R$ 2 mil. A Prefeitura paga muito bem os seus agentes de trânsito, para o nível médio que eles têm”, citou Fernando Bezerra.

(O Povo Online)

Anúncios