O suspense foi grande e a lista de prefeitos que aderiram à campanha de Dilma Rousseff (PT) no Ceará acabou não sendo divulgada. Mas, segundo a presidente da Associação dos Municípios e Prefeitos do Ceará (Aprece), Eliene Brasileiro, 18 dos 54 prefeitos do PSDB compareceram à reunião com o governador Cid Gomes (PSB) ontem à noite para articular o apoio à petista. 

No total, compareceram 136 dos 184 prefeitos do Ceará. E, a todos eles, Cid falou que quem quiser votar em Dilma “terá sua solidariedade, gratidão e parceria para o futuro”.

Em entrevista., o governador tratou de rebater o candidato do PSDB a presidente, José Serra, que, em visita a Canindé, no último sábado, disse que não havia obras prontas do Governo Lula (PT) no Ceará e que iria concluí-las. O governador afirmou que, em véspera de eleição, “é muito fácil” prometer “sem compromisso”. “Ele nem vai mentir, porque ele não vai ser eleito”.

Já sobre a nova postura do candidato derrotado ao Governo do Estado, Lúcio Alcântara (PR), que deixou de apoiar Dilma e passou a reforçar a campanha de Serra, Cid afirmou que ele usou a mesma tática em 2006, quando abandonou o barco ao achar que Lula iria perder e passou a apoiar o candidato tucano, Geraldo Alckmin, no segundo turno. “Ele aproveitou de novo, achando que vai ter uma onda Serra”.

Para o governador, Lúcio “não vai fazer nada por Serra, porque não é de trabalhar por ninguém”. “E depois, vai dar um jeito de encostar os dois deputados dele lá na Dilma”.

Ao final, o irmão do governador, deputado Ivo Gomes (PSB), conversava com apoiadores. O assunto? comemoravam a adesão também de quatro prefeitos do PR de Lúcio à campanha de Dilma.

Infiéis

Entre os tucanos presentes com adesivos de Dilma no peito, o prefeito de São João do Jaguaribe, José Carlos, e de Caridade, Júnior Tavares. O primeiro disse que não podia ficar “sozinho” contra Cid e que vai sair do partido antes de ser expulso. O segundo disse acreditar ser apenas um problema de eleição e que depois “volta tudo ao normal”. Do PV, o prefeito de Ocara, Leonildo Peixoto, também disse que já apoiara Dilma no primeiro turno e que não houve nenhuma reação de seu partido.

Giselle Dutra – O Povo Online)

Anúncios