A mais recente pesquisa Exata aponta que Agnelo Queiroz (PT), candidato ao GDF, teria hoje 63% dos votos válidos, contra 37% de Weslian Roriz (PSC). O resultado é fruto de uma intenção de voto em Agnelo de 56% dos eleitores contra 33% de Weslian. Em relação ao último levantamento da Exata, do dia 8, Agnelo subiu quatro pontos percentuais, de 52% para 56%. Já Weslian apresenta queda de três pontos, de 36% para 33%. O número de indecisos se manteve em 5%, enquanto diminuiu o número de pessoas que pretendem anular ou votar em branco de 7% para 6%.

Todas essas oscilações podem ser colocadas na conta da margem de erro. Porém, é estatisticamente improvável que uma movimentação dessas, de crescimento de Agnelo e queda de Weslian, com um grau de consolidação de voto tão alto, seja fruto somente das variações da margem de erro. Ainda mais pelo fato de que esses números são consistentes com todas as outras pesquisas publicadas recentemente.

A Exata também fez o levantamento espontâneo e 52% dos entrevistados disseram que votarão em Agnelo, enquanto 29% afirmaram que darão seu voto a Weslian. Os que se disseram indecisos e os que votarão em branco ou anularão somam 18%.

Assim como nas outras pesquisas, chama atenção o fato de as pesquisas estimulada e espontânea serem muito parecidas. Isso demonstra clareza do eleitor sobre quem são os candidatos e sobre a situação política. É uma situação muito diferente da observada em grande parte da campanha do primeiro turno, onde a incerteza jurídica predominava na candidatura de Joaquim Roriz, impugnado pelo Tribunal Regional Eleitoral do DF e pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A margem de erro é de dois pontos percentuais. A Exata ouviu 3.000 pessoas, entre os dias 12 e 15 de outubro.

Também foi divulgada ontem pesquisa Ibope em que, descontados os votos brancos, nulos e os que se disseram indecisos, Agnelo teria 60%, contra 40% de Weslian. Agnelo foi citado como favorito por 53% dos entrevistados, 18 pontos percentuais a mais do que os que preferem Weslian, 35%. O Ibope realizou 2.002 entrevistas.

Também na sexta foi publicada pesquisa do Instituto Soma. Nela, Agnelo aparece com 62% de intenção de votos válidos, ou 54% do total, contra 38% de votos válidos de Weslian, o que equivale a 33% de votos totais. Isso significa que as intenções de voto se mantiveram quase no mesmo patamar da virada do primeiro para o segundo turno. O último levantamento da Soma trazia Weslian com 36%, contra 51% de Agnelo. Esse novo levantamento foi feito com a campanha na rua e depois do início da propaganda eleitoral na TV e no rádio. Ainda assim, o quadro praticamente não se alterou. A pesquisa mostra ainda que 7% dos entrevistados ainda estão indecisos, enquanto 5% disseram que vão anular seu voto ou votar em branco.

Novamente, Agnelo é o preferido de quase todos os segmentos da sociedade medidos pelo Instituto Soma. Weslian tem desempenho melhor que Agnelo apenas entre os eleitores com o primeiro grau, em que o placar é de 47% a 44%. Em todas as outras faixas de escolaridade, idade e na divisão por gênero, Agnelo se sai melhor. O melhor desempenho de Agnelo é entre o eleitorado com grau universitário. Nesse nicho, ele chega à marca dos 67% de intenção de voto totais, contra 14% de Weslian. Entre os eleitores com segundo grau, o placar fica em 59% para Agnelo contra 28% de Weslian. O instituto aplicou 951 questionários entre os dias 11 e 13 de outubro. A margem de erro do levantamento é de 3,2 pontos percentuais.

Já a pesquisa DataFolha divulgada na sexta-feira aponta que a vantagem de Agnelo sobre Weslian cresceu de 14 para 18 pontos percentuais. O petista subiu de 50% para 53%, enquanto Weslian desceu de 36% para 35%. Pelos votos válidos, isso representa uma subida de 58% para 60%, enquanto Weslian foi de 42% para 40%. A pesquisa foi feita no dia 14 de outubro e ouviu 1.120 eleitores. A margem de erro é de três pontos percentuais.

(Portal Mais Comunidade)

Anúncios