A empresa Berkeley Bionics anunciou nesta quinta-feira o lançamento do eLEGS, um exoesqueleto criado para permitir que cadeirantes e pessoas com pouca mobilidade nas pernas consigam caminhar.

Paciente Ted Kilroy caminha com ajuda do eLEGS

Inicialmente, o aparelho será oferecido nos centros de reabilitação para uso sob supervisão médica, mas a empresa planeja começar a vender o exoesqueleto para uso caseiro até 2013.

Segundo a empresa, o aparelho pode ser ajustado ao corpo da maioria das pessoas entre 1,60 m e 1,95 m e peso médio de 99 quilos em questão de minutos.

O eLEGS, quando acoplado ao corpo, consegue realizar movimentos de flexão de joelhos. Segundo a empresa, o movimento sem precedentes é traduzido em uma caminhada natural e simples em vários tipos de terreno. A velocidade de caminhada depende da aptidão de cada paciente, mas a Berjeley Bionics afirma que é posível caminhar cerca de 90 centímetros por segundo.

O dispositivo é alimentado por bateria e emprega uma interface baseada em sensores que captam os movimentos humanos. O sensor registrar o que o usuário pretende fazer e age em conformidade. Um computador recebe informações dos sensores e calcula, em tempo real, todos os aspectos da passada.

Os primeiros testes clínicos do exoesqueleto começarão no início do próximo ano, em algumas clínicas de reabilitação dos EUA.  A Berkeley Bionics é fruto do trabalho acadêmico realizado pelo cientista Homayoon Kazerooni no Laboratório de Robótica e Engenharia da Universidade de Berkeley.

(Revista Galileu)

Anúncios