A adesão à greve dos bancários, iniciada no dia 29 de setembro, aumentou e 7.437 agências bancárias fecharam até ontem em todo Brasil, de acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Na greve ocorrida em 2009 os bancários paralisaram 7.222 unidades no dia de maior mobilização da greve.

Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários afirma que o fechamento de agências cresceu todos os dias desde o início da greve, mostrando o aumento da adesão dos bancários e a força do movimento.

No primeiro dia de greve, segundo a Contraf-CUT, os bancários fecharam pelo menos 3.864 agências em todas as capitais e inúmeras cidades do interior onde há presença de instituições financeiras, além de centros administrativos de todos os bancos.

Os bancários reivindicam reajuste de 11%, valorização dos pisos salariais, maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR), medidas de proteção à saúde com foco no combate ao assédio moral e às metas abusivas, garantia de emprego, mais contratações, igualdade de oportunidades, segurança contra assaltos e sequestros e fim da precarização via correspondentes bancários, entre outros pontos.

 
 (Agência Estado)
Anúncios