Apesar de já ter sido divulgada a lista de deputados estaduais e federais eleitos no Ceará, a Câmara Federal e a Assembleia Legislativa podem ainda passar por mudanças e ganhar nomes diferentes. Isso porque há candidatos que não tiveram seus votos totalizados no último domingo pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), em função de terem seus pedidos de registro de candidatura negados pela Justiça Eleitoral, com base na Lei da Ficha Limpa. Contudo, eles recorreram da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e aguardam a decisão final.

Caso obtenham parecer favorável do TSE, esses quatro candidatos poderão assumir os mandatos, uma vez que obtiveram votação suficiente para ocupar a vaga.

O candidato a deputado estadual Dedé Teixeira (PT) teve seu pedido de registro de candidatura indeferido pelo TRE, mas obteve 52.679 votos neste pleito, votação suficiente para ser eleito em sua coligação. Ele não entrou na lista dos vitoriosos por causa do indeferimento de sua candidatura, o que, segundo ele, ocorreu por um motivo “simples”. “A irregularidade foi sanada rapidamente e eu não tive as contas desaprovadas. Tenho 100% de certeza que terei minha candidatura deferida”, disse.

Além de Dedé Teixeira, Neto Nunes (PMDB) e Perboyre Diógenes (PSL) obtiveram votação suficiente para serem eleitos deputados estaduais, mas acabaram com as candidaturas barradas e aguardam decisão do TSE.

Se os três candidatos conseguirem liberação da Justiça Eleitoral, de acordo com os cálculos do quociente eleitoral, Danniel Oliveira (PMDB), Francisco Pinheiro (PT) e Carlomano Marques (PMDB) poderão ficar fora da lista dos eleitos.

(O Povo Online)

Anúncios