SÃO PAULO – Agnelo Queiroz (PT) recuperou a vantagem na disputa do governo do Distrito Federal após a desistência do candidato Joaquim Roriz (PSC) e da indicação de sua esposa Weslian Roriz (PSC). Este é o cenário que a pesquisa do Datafolha, que foi divulgada na madrugada desta quinta-feira, 30. 

A pesquisa aponta que Agnelo ganhou dois pontos e de 41% foi para 43%. Roriz perdeu cinco pontos e de 34%, passou para 29; Toninho (PSOL) subiu dois pontos em relação a última pesquisa e agora tem 7% das intenções de voto.

Com os votos válidos, o candidato do PT teria 52% e o candidato do PSC ficaria com 36%. Como a margem de erro do levantamento é de três pontos percentuais para cima ou para baixo, Agnelo varia entre 49% e 55%. Sendo assim, abrindo chance de vitória no 1º turno.

Nas pesquisas espontâneas, Roriz perdeu 16 pontos, de 30% para 14%. Agnelo ganhou três pontos e de 33% tem 36%.

O instituto explica que como Joaquim Roriz indicou a mulher fora do prazo que o Tribunal Regional Eleitoral determina para as trocas de candidatos e de dados na urna eletrônica, a pesquisa foi mantida com o nome do candidato.

Weslian Roriz

Entretanto, o Datafolha fez um outro levantamento sobre a intenção de voto para Weslian Roriz. O resultado aponta que Agnelo Queiroz teria 54% e Weslian Roriz teria 31% dos votos válidos. E 44% a 25% se considerados os votos totais.

Rejeição

Sobre o índice de rejeição, o casal Roriz tem o maior número de rejeição no Distrito Federal. Joaquim Roriz é rejeitado por 36% dos eleitores, enquanto Weslian Roriz é rejeitada por 23% dos entrevistados. Agnelo Queiroz segue com o menor índice 23% dos eleitores não votariam no candidato petista.

O levantamento foi realizado nos dias 28 e 29 de setembro, com 1.087 eleitores. O registro da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral está sob o número 33188/2010. 

(Agência Estado)