Mais de 14 mil bancários de Curitiba e Região Metropolitana aderiram à greve da categoria, que teve início na manhã desta quarta-feira (29). A greve foi deflagrada porque a categoria não aceitou a proposta oferecida pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Durante a paralisação, os funcionários vão permanecer em frente às agências, mas será permitida a entrada de clientes para os serviços de autoatendimento.

Segundo o Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região, são 235 agências bancárias fechadas, sendo 109 de bancos públicos e 126 de privados e 12 centros administrativos. Ao todo, 80% dos funcionários aderiram à paralisação. Uma nova assembléia, às 19 horas da próxima sexta-feira (1º), vai definir os rumos da greve.

As principais reivindicações da categoria incluem reajuste salarial de 11% e piso salarial de R$ 2.157,88, além de participação nos lucros e resultados (PLR), vale-refeição, vale-alimentação e auxílio creche. A última proposta da Fenabam foi de aumento salarial de 4,29% – correspondente à reposição da inflação.

(Paraná Online)

Anúncios