O debate entre os candidatos ao governo do Ceará na TV Verdes Mares, afiliada da Rede Globo no estado, quase terminou em agressão física na madrugada desta quarta-feira (29).

Após o término do programa, o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), coordenador da campanha à reeleição de seu irmão, Cid Gomes (PSB), trocou xingamentos com Roberto Pessoa (PR), coordenador da campanha de Lúcio Alcântara (PR) ao governo e prefeito do município de Maracanaú.

O atrito se deu quando Cid foi questionado pela imprensa, logo após sair do estúdio, sobre o vídeo em que aparece com a família em viagem à Nova York. Na filmagem, divulgada semana passada, Cid aparece ao lado do irmão Ciro Gomes numa limusine e num jatinho em passeio pela cidade americana. O vídeo vem sendo amplamente explorado na televisão pela oposição, que aponta suposto uso de verba pública para custear o passeio.

“Sempre que viajei de férias, quem pagou minhas despesas fui eu. Sempre que viajei a trabalho, quem pagou foi, naturalmente, o Estado. Se o senhor tem alguma acusação, faça na justiça”, afirmou o governador para Alcântara durante o debate. No confronto anterior, em debate promovido pela Folha e pela Rede TV!, a mesma pergunta foi motivo de pesadas acusações entre os adversários.

Enquanto Cid negava mais uma vez a acusação, assessores das duas candidaturas começaram a trocar xingamentos. Ciro chamou Roberto de “vagabundo” e “bandido” e foi acusado de “ladrão” e “mentiroso” pelo coordenador da campanha adversária. Houve empurra-empurra e assessores de ambas as candidaturas agiram para evitar um confronto físico.

Aos berros, assessores da campanha adversária perguntaram para Cid sobre o “aviãozinho” do passeio, em alusão à paródia de forró usada como trilha sonora de parte da filmagem. “Aviãozinho é a casa do caralho”, xingou Ciro Gomes.

“Ouvi falar de uma baixaria enorme aqui fora”, afirmou o candidato ao governo Marcos Cals (PSDB), que estava no estúdio no momento da confusão. Lúcio Alcântara, que também não presenciou o embate, saiu em defesa do coordenador de sua campanha.

“Eu não conheço o teor da confusão, mas o coordenador da minha campanha é um homem sério, é uma pessoa correta, é um homem que tem uma vida pública no estado e não aceita desaforo”, disse o ex-governador.

(Folha Online)

Anúncios