A nova pesquisa do Datafolha/O Povo, realizada nos dias 23 e 24/9, somente publicada hoje (28/9), confirma a tendência de queda e ascensão, respectivamente, de Tasso e da dupla de candidatos apoiada por Lula, Dilma e Cid, na forma que analisamos em nosso artigo anterior, isto é, a curva descendente de Tasso é cada vez mais acentuada, na mesma medida em que crescem as intenções de voto em Eunício e Pimentel, apontando para uma derrota do tucano no próximo dia 3.

Analisando-se os novos dados pesquisados e comparando-os com as três pesquisas anteriores, podemos projetar o seguinte resultado para o próximo dia 3: não contando os votos dos indecisos, Tasso, que segundo o Datafolha estava com 44% na última medição, realizada nos dias 23 e 24/9, deverá chegar no dia 3 com no máximo 41% (vide quadro abaixo).

Eunício, seguindo-se o mesmo critério, deverá alcançar, no mínimo, 46%, crescendo mais 5 pontos percentuais, enquanto Pimentel, que segundo o Datafolha tem tido o crescimento mais constante, deverá chegar a, no mínimo, 42%. São previsões realistas e conservadoras, pois outros fatores poderão influir ainda mais positivamente no resultado final da eleição, como a migração da maior parte dos indecisos para os dois candidatos governistas e a tendência, também apontada por essa nova pesquisa do Datafolha, tanto do voto casado Eunício e Pimentel como a do segundo voto dos eleitores de Tasso ir para o Eunício ou para o Pimentel. Esta tendência é resultado direto da propaganda eleitoral conjunta de Cid e Lula em favor do voto casado e da intensa mobilização individual dos dois candidatos (as ondas verde e vermelha).

Mais forte ainda é o fato, já detectado pelo Datafolha na sua segunda pesquisa, realizada nos dias 24 e 25/8, de que 61% dos eleitores de Tasso votam na Dilma. Em um quadro onde a Dilma continua mantendo 65% das intenções de voto no Ceará, segundo a pesquisa mais recente do Datafolha (23 e 24/9), este fato certamente irá influenciar, ou melhor, já está influenciando na mudança de voto de boa parte dos eleitores de Tasso.

Conclui-se, portanto, que a eleição para o Senado no Ceará apresenta-se não apenas embolada entre os três candidatos, conforme empate técnico medido pelo Datafolha, mas projeta-se, por diversas razões, para a derrota do ex-governador e atual senador tucano, Tasso Jereissati, encerrando definitivamente seu ciclo de poder no Estado do Ceará.

Souza Júnior é publicitário e assessor sindical

(Portal Vermelho)

Anúncios