Os bancários podem parar a parti da próxima quarta-feira, 29, se a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) não conceder reajuste salarial de 11%. O pedido, no entanto, é considerado “exageradamente alto” pelos representantes dos banqueiros.

A decisão pela greve ganhou força depois de a Fenaban oferecer elevação de 4,29% reunião com o Comando Nacional dos Bancários, em São Paulo, na semana passada. A correção é equivalente somente à inflação acumulada nos últimos 12 meses.

Sem apresentar proposta para elevação do piso da categoria, os banqueiros disseram que a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) sofrerá correção do mesmo índice da inflação passada.

(Portal EBand)

Anúncios