Surpreendendo a seus aliados, Dilma Rousseff (PT) candidata à Presidência da República chegou ontem a Fortaleza, no fim da manhã, para gravar uma participação no seu programa da propaganda eleitoral, mostrando a Praia de Iracema. Só após chegar ao Ceará ela avisou ao governador Cid Gomes (PSB), com o qual marcou um encontro, antes de prosseguir viagem para gravar na Bahia.

Além do governador foram ao aeroporto os deputados federais Ciro Gomes (PSB), Eunício Oliveira (PMDB), José Pimentel e José Guimarães, ambos do PT, o senador Inácio Arruda e logo depois a prefeita Luizianne Lins. Ninguém ligado ao candidato Lúcio Alcântara foi chamado para o encontro.

Dilma Rousseff falou rapidamente do sucesso de sua campanha e justificou a falta de comunicação com antecedência da visita ao governador e os demais aliados, sob a alegação de evitar publicidade para as gravações que estão sendo feitas, na reta final da campanha.

Busca e apreensão

Antes da visita de Dilma ao Ceará, as redações eram abastecidas de informações e contra-informações sobre a decisão judicial que mandou a Polícia Federal proceder uma busca e apreensão no comitê eleitoral do candidato Lúcio Alcântara (PR), atendendo a uma representação feita pelo comitê do candidato Cid Gomes que denunciava a existência de panfletos apócrifos contra sua candidatura, aproveitando a matéria publicada pela Revista Veja, no último fim de semana, vinculando Cid e Ciro Gomes a desvio de recursos do Governo Federal.

O tema tem ocupado espaços na propaganda eleitoral e foi citado no debate entre os candidatos ao Governo do Estado, na última segunda-feira, promovido pela TV Cidade, tanto por Lúcio Alcântara quanto por Marcos Cals (PSDB). A candidata Soraya Tupinambá (PSOL), criticou os candidatos que priorizam as denúncias deixando de lado o debate sobre as questões políticas que interessam ao Estado e à sociedade.

Marcos Cals que chegou a ter parte do seu tempo no debate cortado para garantir um direito de resposta ao candidato Cid Gomes, ontem voltou a falar na questão para reafirmar que o governador ainda não contestou a informação veiculada pela Revista Veja.

Registro

A ação da Polícia Federal acompanhada de servidores da Justiça Eleitoral, ontem, no comitê do candidato Lúcio Alcântara foi a segunda busca e apreensão de material de propaganda considerado apócrifo no curso desta campanha eleitoral, sob a responsabilidade dos juízes da propaganda eleitoral.

(Diário do Nordeste)

Anúncios