A “onda Dilma” está desmanchando situações que pareciam mais sólidas que rocha. Hoje (terça), o candidato tucano ao Governo do Paraná, Beto Richa, desesperado com a perda da folgada vantagem que lhe davam as pesquisas, protagonizou uma tentativa patética de cooptação de votos petistas para sua candidatura, anunciando o nome do senador Flávio Arns, egresso do PT para o PSDB, como secretário de Educação do governo “pode ser, mas tá ficando difícil” Richa.

E no Ceará, onde eu já registrei aqui hoje Serra já entrou em empate técnico com Marina, o senador Tasso “tenho jatinho porque posso” Jereissati despencou dos olímpicos 59% que detinha nas pesquisas para 48% e já vê colarem em sua cauda Eunício Oliveira e José Pimentel.

Ontem, o presidente Lula gravou para o programa eleitoral gratuito novos depoimentos em favor do governador Cid Gomes (PSB) e dos candidatos ao Senado, José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (PMDB), nesta tarde de terça-feira, 14, em Brasília. O presidente fez apelo ao eleitorado cearense para que vote e aposte naqueles que estão do seu lado e que deverão ajudar Dilma Rousseff a governar o País.

A situação do “galeguim dos zoio azul” tá ficando esquisita. Quem sabe ele vai fazer companhia a Arthur (com H ou sem H) Virgílio na turma do “agora, a gente pode menos”?

(Tijolaco)