A onda de assaltos contra bancos e postos dos Correios no Interior do Ceará avança neste segundo semestre. Na quinta 2, ocorreu o 18º ataque a agência bancária. Desta vez foi na região dos Inhamuns (394Km de Fortaleza). Cerca de dez homens, fortemente armados, provocaram medo entre os moradores e, em meio a tiros, assaltaram o Banco do Brasil.

A ação dos bandidos ocorreu às 9h30 e durou cerca de 20 minutos. O bando fugiu levando dinheiro dos caixas e das máquinas eletrônicas. O efetivo local, de apenas três policiais militares, não teve como impedir a ação criminosa.

Até o fim da tarde de ontem, a Polícia não havia localizado o grupo. De acordo com informações, a quadrilha inicialmente tomou de assalto um caminhão da Transportadora Martins e deixou o veículo atravessado na rodovia CE-277, principal acesso à cidade, impedindo o tráfego de veículos.

O motorista e o ajudante do caminhão foram tomados como reféns. Também foram rendidos um médico, o diretor administrativo do hospital e um representante comercial. Em seguida, a quadrilha se dirigiu à Catarina com os cinco reféns em dois carros: um Honda Civic preto (do médico) e o Strada (do representante comercial). Os bandidos chegaram ali atirando e quebrando as portas de vidros da agência. O bando conseguiu roubar dinheiro dos caixas e das máquinas de autoatendimento.

Pânico

Houve corre-corre em frente à agência e os clientes, no interior do banco, vivenciaram momento de pânico. Os bandidos fugiram na picape Strada em direção ao distrito de Trussu, na zona rural de Acopiara. No carro, achado depois, havia manchas de sangue no banco.

De acordo com a Polícia, o bando estava armado de metralhadora e escopeta. Os ladrões fugiram levando o gerente como refém, mas que foi solto próximo à cidade.

Reforços de Iguatu, Acopiara, Mombaça e Saboeiro foram acionados. PMs do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e da 2ª Companhia do 2º BPM (Iguatu) caçam o bando.

Sem trégua

Conforme levantamento, 18 agências bancárias foram assaltadas no Interior do Ceará somente neste ano. Criminosos levam vantagem diante do reduzido efetivo da Polícia Militar e o seu armamento obsoleto.

Fonte: Diário do Nordeste