O helicóptero da PM caiu em um campo de futebol e deixou três ocupantes mortos Foto: Henrique Esteves/Futura Press

A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou nesta segunda-feira que Elizeu Ferreira de Souza, o Zeu, e mais 24 pessoas foram indiciadas no inquérito que investigava a invasão ao morro dos Macacos, na capital fluminense, em outubro de 2009. Zeu foi condenado pela morte do jornalista Tim Lopes, em 2002, e está foragido desde que foi beneficiado pelo regime semiaberto, há três anos.

Os demais suspeitos são apontados como integrantes do tráfico de drogas do Complexo do Alemão e Penha. A investigação foi conduzida pela 25ª DP (Engenho Novo). O Ministério Público do Rio confirmou que recebeu o documento, mas informou que o promotor responsável, Eduardo Campos, só vai se pronunciar após ler os volumes.

Em 17 de outubro do ano passado, traficantes do morro São João tentaram invadir o morro dos Macacos para tomar os pontos de venda de drogas do local e houve intenso tiroteio. Na ocasião, um helicóptero da Polícia Militar foi derrubado por supostos traficantes em um campo de futebol da comunidade do Sampaio, o que resultou na morte de três policiais. O piloto conseguiu escapar.

Pelo menos 25 pessoas morreram nos confrontos. Além disso, oito ônibus foram queimados. Acusados de envolvimento na tentativa de invasão, sete presos que cumpriam pena em presídios do Estado foram transferidos para presídios federais de segurança máxima.

Em junho de 2002, o jornalista Tim Lopes foi capturado por traficantes da Vila Cruzeiro quando produzia uma série de reportagens sobre tráfico de drogas e sexo em bailes funk da comunidade. O jornalista foi torturado, executado e, em seguida, teve o corpo queimado. Zeu foi o responsável por queimar o corpo de Tim Lopes.

(Portal Terra)