Do blog de Ricardo Noblat

É o que aponta o levantamento realizado pelo Arko Advice com base nas pesquisas disponíveis nos 27 estados da federação.

Dos 20 governadores que disputam a reeleição, 16 (80%) tem chances de conquistar um novo mandato. Comparada com as duas últimas eleições, este pode ser o maior índice de reeleição. Em 2002, 14 governadores concorreram a reeleição e 8 foram reeleitos (57,14%). Em 2006, dos 17 que tentaram um novo mandato, 9 (52,94%) foram reconduzidos.

Os governadores do PMDB são os que tem as melhores possibilidades de reeleição. Roseana Sarney (Maranhão), Carlos Henrique Gaguim (Tocantins), Sérgio Cabral (Rio de Janeiro) André Puccinelli (Mato Grosso do Sul), José Maranhão (Paraíba) e Sinval Barbosa (Mato Grosso) tem boa densidade eleitoral.

No PSDB, Teotônio Vilela Filho (Alagoas), Antonio Anastasia (Minas Gerais) e José Anchieta (Roraima) estão bem colocados na pesquisas. Anchieta e Anastasia estão em melhores condições.

No PT, Jaques Wagner (Bahia) e Marcelo Deda (Sergipe) também estão bem posicionados na sondagens. Ambos tem boas chances de se reelegerem.

No PSB, Eduardo Campos (Pernambuco) e Cid Gomes (Ceará) devem se reeleger no primeiro turno. Wilson Martins (Piauí) também tem chance.

No PPS, João Cahulla (Rondônia) enfrenta uma eleição difícil mas tem boas chances. No PMN, Omar Aziz (Amazonas) também pode conquistar um novo mandato.

Este elevado índice de possibilidade de reeleição dos governadores pode ser explicados pelos seguintes fatores:

1) Os atuais governadores disputam no exercício do mandato, o que lhes dão algumas vantagem em relação aos seus adversários.

2) A maioria deles pertence a partidos da base do governo Lula. Dos 16, 12 (75%) são de legendas aliadas. Muitos desses governadores usam a imagem do presidente Lula em suas campanhas;

3) A conjuntura econômica favorável também favorece quem busca a reeleição. Com um ambiente econômico positivo, os governos estaduais também se beneficiam.

PMDB e PSDB podem eleger o maior número de governadores

Considerando as pesquisas de intenção de voto disponíveis até o momento, PMDB e PSDB são as legendas que mais podem eleger governadores de Estado. O levantamento foi feito pela Arko Advice.

O PMDB lidera no Maranhão (Roseana Sarney), Mato Grosso (Sinval Barbosa), Mato Grosso do Sul (André Puccinelli), Paraíba (José Maranhão), Rio de Janeiro (Sérgio Cabral) e no Tocantins (Carlos Gaguim). E tem chance de vitória também em Minas Gerais (Hélio Costa), no Rio Grande do Sul (José Fogaça) e Rondônia (Confúncio Moura).

O PSDB aparece na frente das pesquisas em Goiás (Marconi Perillo), Paraná (Beto Richa), Piauí (Sílvio Mendes), Rondônia (Expedito Júnior), São Paulo (Geraldo Alckmin) e Minas Gerais (Antonio Anastasia). Está bem posicionado no Amapá (Jorge Amanajás), Mato Grosso (Wilson Santos), Roraima (José Anchieta Júnior) e Tocantins (Siqueira Campos).

O PT lidera no Acre (Tião Viana), Bahia (Jaques Wagner), Rio Grande do Sul (Tarso Genro) e Sergipe (Marcelo Deda). Também tem chance no Distrito Federal, com Agnelo Queiroz..

No Ceará (Cid Gomes), Pernambuco (Eduardo Campos) e Espírito Santo (Renato Casagrande) o PSB aparece na frente. No Piauí, com Wilson Martins, o partido é competitivo.

O DEM lidera no Rio Grande do Norte (Rosalba Ciarlini) e tem chance de vitória também em Santa Catarina (Raimundo Colombo) e Sergipe (João Alves).

Ângela Amin, de Santa Catarina, e Neudo Campos, em Roraima, ambos do PP, lideram as pesquisas de opinião com boas chances de vitória.

O PTB lidera no Amapá (Lucas Barreto) e tem chances em Alagoas (Fernando Collor) e no Piauí (João Vicente Claudino).

PDT lidera em Alagoas (Ronaldo Lessa), único estado em que o partido tem chance de vitória.

O PSC lidera no Distrito Federal (Joaquim Roriz). É o único estado em que o partido tem chance de vitória. O PMN lidera no Amazonas (Omar Aziz). Tem boa chance de vitória.