A tentativa de uma vida melhor não terminou da forma como Juliard Aires Fernandes, de 20 anos, desejava. Ele é um dos mineiros mortos na chacina ocorrida em San Fernando, fronteira do México com os Estados Unidos.

A identidade do jovem, natural de Santa Efigênia,no Estado de Minas Gerais, no Vale do Rio Doce, foi confirmada neste sábado (28) pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, conhecido como Itamaraty. Hermínio Cardoso dos Santos, 24 anos, morador de Sardoá, vizinha a Santa Efigênia de Minas, também está entre as vítimas do massacre que deixou 72 mortos, mas seu corpo ainda não foi reconhecido.

Fernandes saiu de sua cidade há cerca de 30 dias para arrumar um emprego nos Estados Unidos, disse sua prima Rosângela Marques Fernandes.

– Tinha o sonho de todo imigrante, que era arrumar um trabalho e vencer na vida.

O pai, com quem o rapaz morava, está atordoado.

– A mãe morreu há menos de um ano. É uma tragédia para toda a família.

Os familiares informaram que ainda não sabem quando o corpo do jovem chegará ao Brasil. Em uma ruenião neste sábado com representantes do Brasil, Equador, El Salvador e Honduras, o governo mexicano prometeu acelerar o processo de identificação e repatriamento dos corpos.

O Itamaraty já fez contato com as famílias dos dois jovens mineiros. No último fim de semana, as autoridades mexicanas foram informadas sobre a chacina de 72 imigrantes, que seguiam para os Estados Unidos guiados por um grupo.

O único sobrevivente do grupo, o equatoriano Luis Freddy Pomavilla, disse que os traficantes mataram as pessoas porque elas se recusaram a trabalhar para eles.

De acordo com as autoridades do México, entre os mortos havia 58 homens e 14 mulheres, incluindo algumas crianças e uma grávida, que foram colocados enfileirados contra a parede de um galpão em uma fazenda da região.

Diplomatas do Brasil, de Honduras, do Equador e de El Salvador seguiram para o Estado mexicano de Tamaulipas, onde ocorreu o crime.

O objetivo é identificar os corpos das 72 vítimas. No entanto, há informações de que a identificação deve demorar até 15 dias, porque a maioria das pessoas não estava com documentos.

(Portal r7)

Anúncios