O Globo entrou na campanha em ritmo mais acelerado. A série de entrevistas com os candidatos revelou o baixo nível dentro das organizações globo. Ninguém pode elogiar Lula ou Dilma. Ninguém pode criticar Serra. Não é uma empresa, é um exército norte-coreano de direita. Reproduzo essa capa como registro histórico. O entrevistado não era Serra? Por que não escolheram, para dar um toque crítico elegante, uma matéria que lembrasse a parceria de Serra com Arruda, Quércia, Maluf, Roriz, e mais trocentos pilantras? Não, eles querem colar o nome Collor no de Lula de qualquer jeito. Acham que isso tira votos de Lula, quer dizer, de Dilma. Mas eles estão fazendo isso há anos e o cara mantém sua popularidade. Aliás, repara só uma coisa. Dilma não aparece na capa. O nome de Lula blindou a ministra. Eles queriam acertar na petista, mas a figura de Lula está na frente. É muito difícil atacar totalmente Dilma Rousseff sem criticar antes Lula. Porque ela foi a principal ministra do governo federal e foi escolhida pelo presidente.

E tem outra coisa, nenhum analista está dando bola para uma enorme vantagem de Dilma Rousseff, que é o RECALL do número 13, o mesmo número de Lula há várias eleições. Se existe uma coisa que o pobre sabe é que o número 13 é o número do cara.

É Dilma no primeiro turno. E Ali Kamel pode voltar ao cinema.

http://oleododiabo.blogspot.com/

Anúncios