O ranking 2010 das 500 melhores instituições de ensino superior, realizada pela Universidade de Comunicações de Xangai (China), coloca os estabelecimentos norte-americanos na liderança. Como no ano passado, os Estados Unidos ocupam 17 dos 20 primeiros lugares.

Na lista, divulgada nesta quinta-feira pelo site Echos, aparecem seis instituições brasileiras: USP (entre as 150 melhores), Unicamp (300 melhores), UFMG, UFRJ, Unesp (as três entre as 400 melhores) e UFRGS (entre as 500 melhores).

Entre as dos EUA, Harvard aparece em 1º, Stanford em 2º e Berkeley em 3º. Apenas as britânicas Cambridge (5º) e Oxford (10º) estão entre as 10 melhores, ao lado das americanas. O próximo país a aparecer é o Japão, com a Universidade de Tóquio, que fecha as 20 melhores.

Três estabelecimentos franceses estão na lista dos cem primeiros: Pierre-et-Marie-Curie, no 39º lugar (situação melhor em relação ao relatório de 2009); Paris-Sud Orsay está no 45º (duas posições perdidas) e a École Normale Supérieure (ENS-Ulm), no 71º (recuo de uma posição).

Divulgada desde 2003, esta classificação mundial é tão esperada quanto criticada, notadamente na Europa –na França, em particular.

Os critérios para o posicionamento levam mais em consideração as pesquisa do que a formação: o número de prêmios recebidos e artigos publicados em revistas e periódicos em inglês –outros idiomas não são levados em conta.

A União Europeia já divulgou que pretende construir até 2011 sua própria classificação, concebida como ajuda aos estudantes para sua escolha.

//

(FolHa Online)

Anúncios