A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) publicou ontem teto de reajuste, que pode vigorar neste ano, de até 10,91%. A mudança vai afetar cerca de 585 mil conveniados no País. Este universo considera apenas os contratos firmados antes de 1998.

As seguradoras especializadas em saúde Sul América, Bradesco Saúde e Itaúseg Saúde, receberam a liberdade de atualizarem seus preços em até 10,91%.

Por outro lado, as operadoras de medicina de grupo Amil Assistência Médica Internacional e Golden Cross estão autorizadas a reajustarem seus serviços em até 7,30%.

O reajuste está autorizado para aplicação, a partir de julho de 2010, aos contratos com data de aniversário entre junho de 2010 e maio de 2011 para a Amil. E entre julho de 2010 e junho de 2011 para as demais, não podendo haver cobrança retroativa ao período anterior a julho de 2010, informou a ANS em nota publicada em seu site.

(Diário do Grande ABC)

Anúncios