A jovem Fernanda Gomes de Castro, amante do goleiro Bruno Fernandes, afirmou que cuidou do filho de Eliza Samudio em entrevista ao programa “Mais Você”. Fernanda diz que namorava o jogador há quatro meses e sabia que ele tinha uym bom relacionamento com a ex-mulher Dayanne Souza, de quem ainda não estava oficialmente separado.

Bruno é apontado pela
polícia como principal suspeito do desaparecimento e do suposto assassinato de Eliza, que tentava provar na Justiça que o jogador era pai de seu filho, Bruninho. Fernanda é suspeita de participação no caso. A Policia Civil de Minas acredita que ela é a mulher loira que o adolescente, primo do goleiro disse ter tomado conta do bebê de Eliza enquanto a vítima e a criança eram mantidas em cárcere privado na casa do jogador no Recreio dos Bandeirantes.

Fernanda confirmou que cuidou do bebê por uma noite na casa do jogador quando ele estava concentrado para jogar contra o Goiás, no início de junho. Ela disse que foi chamada por “Macarrão”, amigo do jogador que também está preso sob suspeita de participação no suposto assassinato. “Macarrão” ligou para Fernanda à noite dizendo que precisava da ajuda dela para tomar conta do filho de uma amiga que havia se machucado durante um assalto e estava no hospital.

Ela contou que deixou o filho em casa e seguiu para o condomínio do goleiro. Fernanda disse que o bebê era calmo, estava “bem cuidado”. Trocou as fraldas, deu de comer e botou a criança para dormir. Fernanda disse que ficou na casa do goleiro até 12h de domingo. No fim da tarde, voltou para a casa do namorado para viajar com ele para Minas Gerais.

Motel
De acordo com a
polícia, Fernanda teria passado a noite de 5 para 6 de junho em um motel em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, na companhia do goleiro Bruno, de Eliza Samudio, da criança e de outros três envolvidos.

Fernanda confirmou que dormiu em um motel com o atleta. No entanto, disse que os dois foram sozinhos ao local depois de visitar a mãe do goleiro. Ela negou que estivessem com Eliza ou com a criança. Disse inclusive que nunca viu o goleiro atendendo telefonemas de Eliza e que não tinha conhecimento do conflito que ele vivia com a ex-amante. “Ele pode ter omitido por de repente achar que eu teria uma reação de ciúme, mas nunca tocou no assunto comigo.”

“Desesperada”
A repercussão do caso deixou Fernanda “desesperada”. “A imprensa não me deixa viver mais, as pessoas ficam o
tempo todo me apontando.Nunca imaginei algo assim.” Fernanda afirmou também que o filho tem medo de ir à escola. Ela é mãe de duas crianças, de casamentos diferentes. Dedicada a atividades de uma igreja católica, ela contou que chegou a levar o primo adolescente do Bruno à paróquia que frequenta.

Ao falar sobre Bruno, demonstra confiança no goleiro. Ela disse que acredita que ele seja inocente e afirmou ao advogado de defesa, Ércio Quaresma, que se casaria com ele.

Justiça
Ela diz que a última vez que encontrou Bruno foi antes do goleiro se entregar à
polícia. “Minha maior vontade era estar perto dele, sim.” E disse que sofre por “ver as pessoas julgando sem mesmo a Justiça ter chegado a uma conclusão.Ela aproveitiou para fazer um apelo: “queria pedir pelo amor de deus para as pessoas não fazerem isso. Deixem a Justiça agir.”

(Portal Abril)