Um evento político promovido pelo PDT para a candidata à Presidência, Dilma Rousseff (PT), na noite desta quinta-feira, em Campinas (93 km de SP), reuniu mais prefeitos do PSDB do que do próprio PT.

Foto: Michel Filho / Agência O Globo

A organização do evento, intitulado “Movimento Pluripartidário Pró Dilma Rousseff”, reuniu 117 prefeitos, sendo 25 deles do PSDB e 22, do PT. Estavam presentes também nove prefeitos do DEM, oito do PV, oito do PPS, um do PP, cinco do PSB, 17 do PDT e 22 do PMDB. Cerca de 600 convidados entre políticos, intelectuais, acadêmicos e empresários participaram do evento.

Dilma foi aplaudida de pé ao chegar. Ela agradeceu ao prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos (PDT), pelo evento. Em seu discurso, ela falou sobre os avanços obtidos no governo Lula em áreas como saúde, educação e infraestrutura.

MST

Dilma passou o dia em Campinas em diversos eventos, todos organizados pelo PDT local. Em entrevista coletiva, a candidata disse que o governo Lula nunca apoiou ações ilegais do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra), foi quem mais “contribuiu para a paz no campo” e que usou o boné do movimento “em respeito às pessoas”.

“O presidente Lula, quando põe um boné do MST, está respeitando as pessoas que vêm para ele e entregam um boné”, disse a candidata ao ser questionada sobre críticas feitas pelo candidato tucano à Presidência, José Serra, em evento da CNA (Confederação Nacional da Agricultura), em Brasília.

“Fomos um governo que contribuiu para a paz no campo”, disse. “Não fizemos uma política de reassentamento, fizemos uma política de estímulo à agricultura familiar e entre essa agricultura familiar estão os assentados”, disse.

Mais cedo, a candidata petista almoçou com cerca de 50 empresários e políticos e, à tarde, visitou uma creche, onde cumprimentou crianças com idades entre 0 e 5 anos e 11 meses. Em seguida, ela visitou a ala de psiquiatria que atende jovens dependentes de crack no Hospital Municipal Ouro Verde.

(Folha Online)

Anúncios