Pela manhã, eles se reuniram em assembleia e reforçaram o pedido de 33% de aumento salarial. O empresariado não muda a proposta de 5,5% de reajuste. Até que haja acordo, o fortalezense precisa encontrar alternativas para conseguiur sair de casa. O Sindiônibus afirma que vai entrar com dissídio coletivo, ação que será entregue ao poder judiciário com a decisão dos pontos de discordância.

A greve

A partir da zero hora desta terça-feira (08), começa a greve dos trabalhadores em transporte rodoviário. A falta de um acordo nas negociações por parte dos empresários gerou um impasse.

O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário (Sintro) orienta os profissionais da categoria a cumprir o que determina a lei e atitudes que deveriam ser tomadas no dia-a-dia como trafegar somente pela direita, esperar o passageiro se acomodar no assento vão ser prioridades durante a greve.

Com a deflagração da greve, o Sintro terá que assegurar a prestação do serviço de transporte coletivo em Fortaleza e Região Metropolitana com 70% do efetivo em horário de pico e 50% nos demais horários. Mas os trabalhadores aguardam decisão do Tribunal Regional do Trabalho e esperam que este percentual seja de 60% e 40%.

(Portal Verdes Mares)