RIO – A Caixa Econômica Federal foi condenada a pagar o prêmio de R$ 20 mil a um aposentado paulista que teve o bilhete contemplado em 2007, mas que só percebeu no início de 2008 que havia sido sorteado. Como a Caixa proíbe a retirada após 90 dias do sorteio – prazo que foi perdido – o aposentado pediu ajuda à Defensoria Pública da União.

O defensor público federal Marcos Antonio Paderes Barbosa moveu, então, uma ação contra o banco para que o ganhador tivesse direito de receber o valor integral do prêmio com correção monetária, o que foi concedido pela Justiça. A Caixa ainda pode recorrer da decisão.

A disputa judicial teve início no ano de 2008, quando o aposentado soube da sua premiação. No momento em que ele foi até uma agência da Caixa Econômica para retirar o prêmio, recebeu a notícia de que perdera o prazo. Portador de deficiência física e de vários problemas de saúde, o aposentado alega que tem dificuldades de mobilidade, o que retardou sua locomoção para verificar o resultado.

A juíza federal da 3ª região do Juizado Especial Federal de São Paulo, Alessandra de Medeiros Reis, considerou a ação procedente e determinou à Caixa o pagamento do valor de R$ 25.755,46, sendo R$ 20 mil do prêmio e o restante da correção monetária.

(O Globo)

Anúncios