Na reunião entre tucanos e outros aliados com o senador Tasso Jereissati (PSDB), realizada na tarde de ontem, uma presença chamou atenção: a do vice-prefeito de Fortaleza Tin Gomes (PHS). Na pauta do encontro inusitado, a possibilidade do seu partido marchar junto com o PSDB nas próximas eleições proporcionais. O principal incentivo para a união seria o fraco potencial eleitoral do PHS.

“Hoje, infelizmente, o PHS esvaziou bastante no que diz respeito a deputado estadual, e nós também temos um quadro pequeno para deputado federal. Então, analisando o quadro do PHS, a gente tende a se coligar com vários partidos, no mínimo de quatro a cinco“, explicou Tin Gomes.

Questionado se o encontro com Tasso Jereissati, arquirrival da prefeita Luizianne Lins (PT), não poderia irritar a petista, o vice-prefeito demonstrou indiferença.

“Como é? (risos). Eu não sei nem o que responder, rapaz. A minha mãe já morreu“, ironizou Tin, dando a entender que o possível incômodo de Luizianne não o preocupa. Logo em seguida, o vice-prefeito foi representar a petista, na Câmara Municipal, no lançamento do “Pacto por Fortaleza“.

Também presente ao encontro & que contou ainda com a participação do presidente da União de Vereadores e Câmaras do Ceará (UVC), vereador Deuzinho Filho (PMN), o presidente estadual do DEM, Chiquinho Feitosa, confirmou a possibilidade de o PSDB e seu partido se unirem a outros de menor expressão.

A estratégia seria ganhar musculatura para as eleições que irão escolher os novos representantes do Estado na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. “Evidentemente que (o DEM) avalia essa situação do ponto de vista proporcional, e o que conversávamos com o Tin e com o Deuzinho é exatamente sobre isso, sobre essa análise da coligação proporcional“, afirmou.

(o povo)