Construção civil aquecida, unidades de ensino superior e Centro de Convenções sendo erguido, grandes redes de comércio se estabelecendo, indústrias e uma oferta de serviços que tornam as cidades independentes. A região do Cariri, com predominância das cidades de Juazeiro do Norte e Crato, pode se vangloriar de ter vida própria. Uma rápida passagem pelos centros urbanos dos maiores municípios mostra o porquê de o Cariri ter retomado o seu rumo depois de ter na década de 1980 amargado a participação de 3% do PIB cearense, quando duas décadas atrás chegou a responder por 26% dessa fatia.

Centro de Convenções do Cariri

A efervescência econômica da região é explicada pelo vice-prefeito de Juazeiro do Norte, José Roberto Celestino, ex-liderança classista do comércio, por uma série de fatores. Segundo ele, parte se deve ao setor calçadista, revitalizado no final da década de 1990. “Sobral tem uma mega fábrica. Nós temos 300 pequenas empresas“, explica a diferença, responsável por cerc a de 70 mil empregos. Para além do setor de calçados, Celestino cita outros serviços nas áreas de moda, buffet, artesanato e a chegada da Universidade Federal do Ceará (UFC) na região como alavancadores desse processo mais recente. Atualmente são mais de 50 cursos de graduação e 10 de pós-graduação em oferta na cidade de Juazeiro. “Aqui o negócio está tão forte que os terrenos tem se valorizado de forma absurda“, ressalta.

Em termos de futuro, Celestino acredita que a região tem um potencial enorme a ser explorado, apesar de sentir a necessidade de uma maior presença do poder público, como na reforma do aeroporto, por exemplo, que não tem tido a devida atenção. A mesma opinião tem a presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Ana Salustiano, para quem o desenvolvimento econômico da região é, até de certa forma, surpreendente. “Nos falta muita ajuda do poder público, mas a região do Cariri só faz crescer“.

Celestino também não arrisca prognóstico para o futuro, apesar de apontar no turismo científico e religioso como vocações que tendem a oferecer mais oportunidades econômicas para a região.