Jorgina de Freitas, a golpista do INSS, terá de devolver R$ 200 milhões a união

SÃO PAULO – A 27ª Vara Federal do Rio de Janeiro condenou a advogada Jorgina de Freitas a devolver R$ 200 milhões aos cofres públicos. Ela foi acusada de ter causado o maior rombo da história do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), na década de 90. Segundo informações da Agência Brasil, a Justiça manteve bloqueados os bens de todos os envolvidos na fraude, além de também ter condenado o contador Carlos Alberto Mello.

Jorgina (centro) em imagem de 2004, durante um culto religioso na penitenciária Talavera Bruce, RJ

A fraude teria provocado, ao todo, um rombo de até R$ 500 milhões na Previdência, mais da metade de toda a arrecadação do INSS na época. Condenada a 14 anos de prisão em 1992, Jorgina fugiu para a Costa Rica. A advogada só foi recapturada em 2008, e está presa desde então. Ainda segundo a Agência Brasil, cerca de R$ 69 milhões do dinheiro subtraído dos cofres públicos pela fraude já foram devolvidos.

(Agência Estado)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s