SÃO PAULO – Uma quarta instituição financeira está negociando a entrada no projeto de integração de caixas eletrônicos (ATM) desenvolvido pelos bancos Bradesco, Banco do Brasil (BB) e Santander.

A informação foi dada hoje pelo diretor-executivo do Bradesco, Candido Leonelli, após apresentação à imprensa de uma parceria com a operadora de telefonia móvel Vivo.

“Vamos, em breve, anunciar outras instituições financeiras”, afirmou o executivo, acrescentando que um quarto banco se aproximou ao grupo.

De acordo com o diretor, a participação desse banco na empresa societária que será criada para gerir a rede de terminais compartilhados também está sendo discutida.

As instituições envolvidas no projeto – que foi anunciado em fevereiro – já admitiram a possibilidade de abertura de capital dessa nova companhia, que adotará uma marca única. Leonelli assinalou que os estudos técnicos voltados ao compartilhamento dos terminais de autoatendimento avançam dentro do cronograma.

A Tecban – empresa especializada na gestão de redes de autoatendimento – já se adiantou à concorrência para realizar os primeiros testes operacionais do novo modelo, informou o diretor.

Por enquanto, o projeto envolve 11 mil terminais instalados fora das agências, em pontos como supermercados e postos de combustíveis. Mas essa integração poderá evoluir no futuro para os caixas internos.

A conclusão dos estudos técnicos estava prevista para um prazo de cinco meses. Após isso, algumas máquinas já poderão iniciar o atendimento compartilhado em transações básicas, como saques, extratos e consulta das movimentações.

Um dos propósitos da iniciativa é melhorar a capilaridade dos terminais, já que máquinas instaladas em locais próximos serão remanejadas para pontos onde não há esse tipo de serviço.

Além disso, a expectativa é de que o compartilhamento dos caixas eletrônicos acarrete um corte de 20% nos custos com as operações dos terminais de autoatendimento. Essa estimativa foi traçada pelos bancos envolvidos com base em resultados de integrações do tipo no exterior.

(Eduardo Laguna | Valor Online)