A Argentina está próxima de ser o primeiro país da América Latina a permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Numa maioria de 126 votos, contra 109, cinco abstenções, a Câmara dos Deputados da Argentina aprovou na madrugada de quarta-feira projeto de lei que autoriza a união. Agora, vai para votação no Senado.

Com a alteração no Código Civil argentino, os termos ‘marido’ e ’mulher’ foram trocados por ‘contratantes’ , para não identificar mais o sexo dos envolvidos.

Se aprovado, o Brasil poderá ser o segundo país a regulamentar a união civil gay.  Na Câmara dos Deputados tramita uma proposta semelhante à da Argentina, de autoria do deputado-petista José Genoino (SP).

(Tribuna do Norte)