O volume de operações realizadas pelo Banco do Nordeste com micro e pequenas empresas (MPE) em 2009 cresceu 43,7% em comparação com 2008, alcançando a marca de R$ 1,8 bilhão. De acordo com relatório de atividades da instituição, cerca de 23 mil empresas do segmento foram atendidas, totalizando 82,3 mil operações de crédito.

A análise de evolução dos negócios com MPEs aponta que o volume de operações de crédito subiu 1.793% entre 2002, quando o total contratado foi de R$ 94,3 milhões, e o ano passado. “O Banco do Nordeste tem a firme convicção de que apoiar as micro e pequenas empresas significa contribuir decisivamente para o desenvolvimento econômico e social da região,” declara Roberto Smith, presidente da instituição.

Ele atribui os bons resultados dos últimos anos ao esforço coletivo de todo o banco. “Por meio do aperfeiçoamento de nossas linhas de crédito, da criação de equipes específicas em nossas agências para atendimento aos empresários de pequenos negócios e, principalmente, do trabalho em parceria com o Sebrae, temos colhido resultados que evidenciam a melhoria do atendimento do Banco do Nordeste a esse importante segmento de público”, ressalta.

Os micro e pequenos negócios são considerados prioridade pela diretriz estratégica do Banco do Nordeste, baseada no cumprimento da Lei 7.827, de 27.09.1989, que regulamenta o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), e na Lei Complementar 123/06, mais conhecida como Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que estabelece tratamento diferenciado aos empresários de pequeno porte.

A projeção do atendimento às MPE por setores, com recursos do FNE, até o final de 2010, é a seguinte: comércio (2%), serviços (2%), indústria (8%), turismo (7%), agroindústria (6%), rural (4%) e cultura (1%). Os negócios com o segmento deverão representar cerca de 48,2% dos financiamentos concedidos pelo Banco do Nordeste ao comércio varejista; 30,2% ao setor de serviços e 14,8% à indústria.

Esse movimento revela o dinamismo econômico da região nos últimos anos. De acordo com dados do IBGE, a participação do Nordeste no volume total de crédito no país cresceu 2,1% entre o final de 2004 (9,5%) e janeiro de 2010 (11,6%).

Empresas sediadas no interior da região nordestina (81%) integram a maioria da clientela atendida pelas linhas de crédito do Banco do Nordeste, destinadas às MPE, no ano passado. Já os empreendimentos localizados nas capitais equivalem a 19% do total das operações realizadas no mesmo período.

Em 2009, o banco consolidou várias estratégias voltadas para os pequenos negócios. Entre elas, o relatório destaca a parceria estabelecida com o Sebrae para apoiar o desenvolvimento das MPE, das aglomerações de empresas e arranjos produtivos locais (APL) na região. Uma nova metodologia para acompanhar o crédito para as MPE foi elaborada e implementada, inicialmente no Ceará e Rio Grande do Norte, e, posteriormente, foi estendida aos demais estados.

(Revista Pequenas Empresas & Grande Negócios)