Fortaleza, CE, 02 (AFI) – O Fortaleza mostrou que é ele quem manda no Ceará, pelo menos, nos últimos anos. Em uma partida dramática e com a presença de quase 55 mil torcedores, o Tricolor conquistou o tetracampeonato do Campeonato Cearense ao vencer o Ceará, por 3 a 1, nos pênaltis, na tarde deste domingo, no Estádio Castelão, em Fortaleza. No tempo normal, o Vozão venceu por 2 a 1.

No jogo de ida, o Leão do Pici conquistou a vitória por 1 a 0, e dependia do empate para se campeão direto. Quando a bola rolou, porém, o time alvinegro foi bastante ofensivo e conseguiu levar a disputa aos pênaltis.

Com mais esta conquista, a quarta consecutiva, o Fortaleza consegue dar alguma alegria aos seus torcedores, após o trágico rebaixamento à Série C, em 2009. O time chegou ao 39º título estadual, empatando em número absolutos com o Ceará. Além disso, comprova sua hegemonia nos últimos anos. Venceu 11 dos últimos 13 estaduais, contra apenas dois do rival.  

Agora, o Vovô terá menos de uma semana para mudar o foca e voltar as atenções para o segundo semestre. O time volta a disputar a elite nacional depois de 23 anos e estreia no domingo contra o Fluminense, no Castelão. Por outro lado, o Fortaleza entra em recesso e aguarda pela estreia na Copa Nordeste e pela Série C, que deve começar em 18 de julho.

Técnico na história
O técnico tricolor, Zé Teodoro, também entra para a história do futebol cearense, sendo um dos poucos treinadores a conquistarem títulos pelo Fortaleza e Ceará. Em 2006, o treinador levou o Ceará ao título estadual. Este ano, pegou um time bem estruturado por Luiz Muller, que levou o Fortaleza ao título do primeiro turno, mas caiu após a eliminação na Copa do Brasil para o Guarani, em Campinas.

Além de Zé Teodoro, apenas Caiçara, hoje com quase 80 anos e morando em Fortaleza, e Moisés Gomes, já falecido, foram campeões estaduais pelos dois principais clubes do Estado. As conquistas foram em nas décadas de 1960, 1970 e 1980.

Ataque contra defesa
Ao contrário da primeira partida, que foi mais truncada e sem grandes emoções, o jogo deste domingo começou bastante movimentado. Precisando vencer para sonhar com o título, o Ceará tomou mais a iniciativa do jogo. Sob o comando do meia Geraldo, o time alvinegro dominou os primeiros minutos.

Aos 12 minutos, por pouco não saiu o gol do Vozão. Após cobrança de escanteio, a bola foi desviada de cabeça, mas o goleiro Fabiano fez a defesa na linha do gol e a defesa afasta. A equipe do Ceará reclama que a bola teria entrado. A resposta veio aos 18, quando o lateral Preto cobrou falta na trave.

Como a proposta do Leão do Pici era apenas não deixar o rival jogar, o ritmo do jogo teve uma queda vertiginosa na segunda metade do tempo. Apesar de ter muito espaço para trabalhar a bola, a equipe do técnico PC Gusmão foi pouca objetiva e, por isso, não chegou ao gol.

Emoção até o fim
Depois de pressionar por toda a primeira etapa, o Ceará precisou de apenas dois minutos para abrir o placar na volta do intervalo. O atacante Misael acertou um belo chute da intermediária, pelo lado esquerdo, sem chances para o goleiro Fabiano. O gol fez o lado alvinegro do Castelão explodir em alegria e o espectáculo ficou bonito.

A partir do gol, porém, brilhou a estrela do técnico Zé Teodoro. O treinador sacou os meias Eusébio e Bismarck para as entradas dos atacantes Tatu e Alex Gaibú. Com um futebol mais ofensivo, o time tricolor acordo em campo e passou a chegar com mais frenquência.

Até que aos 27 minutos saiu o empate. Após levantamento na área, a bola ficou no meio da área. Tatu chegou de voleio com o pé direito e mandou para o fundo do gol, empatando a partida. O Vozão tentou reagir e chegou ao segundo gol com o meia Geraldo, aos 39 minutos, de cabeça.

Faltou pontaria
Na cobrança de pênalti, contudo, o Fortaleza mostrou estar com o pé calibrado, eo contrário do adversário. Paulo Isidoro, Guto e Tatu marcaram para o Tricolor de Aço, enquanto o goleiro Diego defendeu a cobrança de Bruno de Jesus. Já pelo Vozão, somente Fabrício marcou. Erick Flores e Ernandes chutaram na trave, enquanto Misael parou nas mãos de Fabiano.

(Futebol do Interior)

Anúncios