RIO – A Petrobras tem a marca mais valiosa do Brasil, com valor de R$ 19,3 bilhões, de acordo com pesquisa realizada este ano pela consultoria BrandAnalytics e pelo instituto Millward Brown.

Veja a lista completa

A Petrobras lidera o ranking brasileiro, que tem também Bradesco (R$ 14,8 bi), Itaú (R$ 13,3 bi), Banco do Brasil (R$ 11 bi), Natura (R$ 6 bi), Skol (R$ 5 bi), Brahma (R$ 2,5), Perdigão (R$ 2 bi), Casas Bahia (R$ 1,8 bi) e Sadia (R$ 1,6 bi).

Na pesquisa internacional, realizada pela Millward Brown Optimor e publicada esta semana pelo jornal Financial Times, a Petrobras aparece em 73º lugar. A segunda marca, o Bradesco, ocupa a 98ª posição. O Google lidera o levantamento, com valor estimado em US$ 114,2 bilhões, seguido da IBM (US$ 86,3 bilhões); Apple (US$ 83,1 bilhões), Microsoft (US$ 76,3 bilhões); e Coca-Cola (US$ 68 bilhões).

A marca da Petrobras também se destacou no ranking das marcas mais fortes do Brasil, ocupando o terceiro lugar na lista, à frente da Coca-Cola e Microsoft. As duas primeiras posições ficaram com Omo e Mc Donald’s.

Metodologia do ranking da mais valiosa

Para chegar ao resultado, a pesquisa passou por quatro etapas. Na primeira, foi mensurada a força da marca no Brasil, com a realização de 12.500 entrevistas em 32 categorias de negócios, com a avaliação de 350 marcas de empresas que atuam no país, em várias cidades. A etapa seguinte avaliou 147 companhias de capital aberto, que reúnem 200 marcas. A terceira etapa da pesquisa levou em consideração os lucros das empresas e analisou a contribuição da marca para os consumidores e os investidores. Também foram entrevistados consultores de investimentos norte-americanos, que apontaram a Petrobras em primeiro lugar no ranking das empresas mundiais de energia com maior potencial para futuras tecnologias (50% de lembrança contra 14% da segunda colocada), maiores reservas de petróleo (42% contra 23%); e boa parceria com governos locais (27% contra a 15%). A Petrobras aparece em destaque também como empresa que se esforça para ser ambientalmente responsável (em segundo lugar, com 6% de lembrança contra 9% da primeira).

(Uol e Folha Online com adaptações)

Anúncios