SÃO PAULO. Após promover debate com a presença de Dilma Rousseff no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC , em 10 de abril, as centrais sindicais preparam agora uma grande assembleia no estádio do Pacaembu, em 01 de junho. O ato, desta vez assumidamente político, pretende mobilizar milhares de pessoas e unir a militância em torno de Dilma, a convidada de honra. O evento marcará oficialmente o endosso institucional de CUT, Força Sindical, CTB, Nova Central e CGTB à campanha presidencial petista.

No ato, será entregue a Carta dos Trabalhadores, documento programático que incluirá reivindicações do setor. O conteúdo, ainda em negociação, deve incluir itens como a jornada de 40 horas semanais, o fim do fator previdenciário, políticas de valorização salarial e maior reajuste aos aposentados. As cobranças não devem causar constrangimento a Dilma, que já as ouviu em encontros da pré-campanha. De acordo com a CUT, a Carta também será entregue aos outros candidatos. O presidente Lula também foi convidado para o ato no Pacaembu.

(O Globo Online)