por Conceição Lemes

O portal do Partido dos Trabalhadores (PT) foi realmente invadido de domingo para segunda-feira. Mais precisamente às 3h05 do dia 12 de abril. Ele ficou indisponível por mais de 24h. Só voltou à normalidade no começo da noite dessa terça-feira.

“Nós descobrimos no decorrer da segunda-feira, quando usuários do portal  começaram a receber a mensagem de que se tratava de um site perigoso e que poderia danificar o computador”, revela André Vargas, deputado federal (PR) e secretário nacional de Comunicação do PT. “Aí, para que não causasse danos aos computadores dos usuários, tiramos o portal do ar e uma equipe técnica começou a fazer uma varredura, para descobrir o que aconteceu.”

Análises realizadas pelo suporte técnico concluiu que o portal sofreu “uma inserção de iframes maliciosos em diversos arquivos com extensão .html e .php”. Um iframe é uma seção de uma página web que carrega o conteúdo de outra página página ou site.

Segundo os técnicos, os invasores “injetam iframes maliciosos em uma página web ou em outro arquivo do servidor HTTP. Na maioria dos casos, esses iframes são configurados para que não apareçam na página web quando alguém faz a visita, mas o conteúdo malicioso que está no iframe acaba sendo carregado.”

Leandro Guedes, desenvolvedor web da Café Azul  Agência Digital, traduz:

1º Um código malicioso (um código do mal) é inserido em todas as páginas do site atacado, alterando os arquivos sem mudar o visual. O objetivo é prejudicar o acesso ao conteúdo.

2º Como visualmente não há alteração, quem acessa o site atacado pode ter o computador “infectado” sem perceber, caso a sua máquina não esteja suficientemente protegida.

3º Uma vez “infectado”, o computador passa a ter” sintomas”. Desde ficar lento, não conseguir acessar determinados endereços até ter dados roubados enquanto o usuário digita informações.

Todos os arquivos do site do PT já foram submetidos à “limpeza”. Não houve dano aos sistemas básicos dos servidores.

Leandro Guedes e os técnicos do PT recomendam  a todos os usuários que acessaram portal do Partido dos Trabalhadores que façam uma varredura de suas máquinas com a utilização de softwares antivírus.

“O INCIDENTE PODE ESTAR LIGADO À GUERRA SUJA DEFLAGRADA NA INTERNET PELOS ALIADOS DE SERRA”
Não é a primeira vez que isso acontece. Há quatro anos, na eleição de 2006, o portal do PT sofreu ataque semelhante.

“Certamente é alguém que não gosta do PT. É possível que o ataque tenha sido desferido por algum desocupado. Mas não descartamos a hipótese de o incidente estar ligado à guerra suja que já começou na internet, deflagrada por aliados do tucano José Serra”, conjectura André Vargas. “É do conhecimento geral que eles estimulam o preconceito contra o PT, o governo, o presidente Lula, a Dilma e os movimentos sociais.”

– O senhor diria que esse ataque partiu do staff de campanha de Serra?

“Não dá para afirmar isso. Porém, o histórico de Serra se caracteriza pela desconstrução dos seus oponentes. Temos o caso da Roseana Sarney, do Geraldo Alckmin (as denúncias sobre as suas ligações com a Opus Dei) e do próprio Aécio Neves, que foi parar no noticiário por supostamente ter batido na namorada”, relembra André Vargas. “Mas sinceramente esperamos que a candidatura adversária não esteja estimulando esse tipo de comportamento. É péssimo para todos nós, principalmente para a democracia.”

A origem do ataque já está sendo apurada. Um relatório detalhado sobre o que ocorreu no site será apresentado nesta quarta-feira à Secretaria Nacional de Comunicação do PT. Já foi solicitada à Polícia Federal a investigação do caso.

(www.viomundo.com.br)