O pedreiro Admar de Jesus confessou ter feito sexo e matado seis jovens que estavam desaparecidos em Luziânia, Goiás. De acordo com o chefe do departamento de Polícia Judiciária Josuemar Vaz de Oliveira, o pedreiro oferecia uma pequena quantia em dinheiro (em média, R$ 200) para que os adolescentes o acompanhasse para realizar um pequeno serviço “e daquele pequeno serviço, a conversa evoluía para o contato sexual”.

As vítimas, garotos entre 13 anos e 19 anos (foto), eram atraídas a uma fazenda a 2 Km de Luziânia. Jesus, que foi detido neste sábado,10, já havia cumprido quatro anos, dos 12 a que foi condenado, por pedofilia. Solto em dezembro, o pedreiro passou a cometer os crimes uma semana depois. Ele foi levado para Goiânia para evitar linchamento. O caso do desaparecimento dos garotos foi objeto de campanha das mães.

http://paroutudo.com)