Matéria do Portal Terra

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai determinar a quebra do sigilo bancário e fiscal do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) para instruir o processo do mensalão mineiro – suposto esquema de desvios de verbas públicas para pagar a campanha de Azeredo para tentar a reeleição ao governo de Minas Gerais em 1998. Os dados podem ajudar a identificar um suposto vínculo do senador com Marcos Valério, que seria o operador do esquema. As informações são do jornal O Globo.

Segundo a reportagem, as informações sobre as movimentações podem indicar a participação do senador na lavagem de dinheiro do esquema. Azeredo afirmou ao jornal que as contas de sua campanha não estavam sob sua responsabilidade. Ainda de acordo com a reportagem, o relator do caso, ministro Joaquim Barbosa, pretende iniciar o julgamento junto com o mensalão federal, o que só deve ocorrer no fim do ano que vem.