Montagem meramente ilustrativa

Metade dos norte-americanos afirmou em uma pesquisa que poderiam apoiar um candidate assumidamente homossexual à presidência de seu país.

O levantamento, encomendando pela revista Vanity Fair Magazine e pelo programa 60 Minutes, consultou 967 pessoas em todas as regiões do país entre os dias 26 de fevereiro e 1.º de março.
Além dos 50% favoráveis a um presidente gay, a pesquisa também apontou que uma percentagem um pouco maior não vê objeções na homossexualidade de um presidente da Corte Suprema nem de um secretário de Estado, que contaria com apoio de 56% dos entrevistados.

No meio esportivo, os americanos se mostraram mais liberais: 66% apoiariam um diretor em seu time de beisebol ou um quarter-back na equipe de futebol americano que se assumissem gays. Uma Miss America gay teria apoio de 56%.

Por outro lado, o levantamento também apontou uma divisão cada vez mais acentuada entre liberais e conservadores na sociedade norte-americana. Um terço dos americanos consultados afirmou que apóia o movimento “Tea Party”, composto por um grupo de ativistas de direita que organiza diversos protestos pelo país contra medidas do governo de Barack Obama.

Os 33% afirmaram que o Tea Party é o começo de uma revolução necessária, enquanto outros 15% afirmaram que eles são muito extremos para serem levados a sério.

O presidente Barack Obama obteve um considerável apoio da comunidade gay em sua eleição para presidente em 2008 por causa postura mais liberal em assuntos relacionados às causas homossexuais.

(Portal G1)

Anúncios