BELO HORIZONTE – Uma quadrilha que agia em 11 estados do país, com assaltos a bancos e carros-fortes, foi desarticulada. A polícia de Minas Gerais investigou o bando durante quatro anos. Neste período, 52 pessoas foram presas. Dois mineiros são apontados como chefes da quadrilha. O último deles a ser preso foi Márcio do Carmo Pimentel. Ele foi detido na semana passada em Goiás e transferido para Minas Gerais, onde responderá à Justiça. Pimentel teria substituído no comando João Ferreira Lima, que já havia sido preso.

Segundo a polícia, o alvo eram sempre cidades pequenas, onde o efetivo policial é menor. O delegado Márcio Nabak diz que o grupo mantinha contato próximo com as Farcs. De acordo com as investigações, Pimentel era o responsável pelo contato com bandidos de outros estados, para colher informações e planejar o assalto.

Em janeiro de 2007, a quadrilha assaltou um banco em Canaã dos Carajás, no Pará. Um dos carros do bando levava o emblema da Polícia Rodoviária Federal. Durante o assalto, bandidos se postaram do lado de fora da agência, atirando para assustar quem se aproximava.

Em maio do mesmo ano, eles agiram em Fortaleza: entraram em um shopping, renderam os seguranças e levaram o dinheiro que estava sendo colocado num carro-forte.

Em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, o assalto atribuído ao bando ocorreu em novembro de 2008. O alvo foi um carro-forte. Para barrá-lo, os bandidos fecharam a Rodovia Fernão Dias, ligação principal entre São Paulo e Minas Gerais. Mais de 100 tiros foram disparados contra o carro-forte e R$ 1,3 milhão foram levados

Um dos últimos roubos ocorreu em Joinville, Santa Catarina, em junho do ano passado. Imagens gravadas pelas câmeras de um shopping mostram três seguranças na garagem, levando o dinheiro para um carro-forte. Os assaltantes desceram de um carro atirando. Um dos seguranças foi morto. Os outros dois ficaram feridos.

Segundo a polícia, os principais líderes do bando estão presos no presídio de segurança máxima de Contagem.

(Contraf/CUT)

Anúncios