Nem na seca de 1915 choveu tão pouco. Fevereiro de 2010 foi o mais seco no Ceará nos últimos 98 anos, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Sem a chuva para amenizar o calor, o jeito tem sido recorrer a banhos mais prolongados e ao uso de ventiladores e aparelhos de ar-condicionado. Tanto que os consumos de água e energia bateram recordes.

Dados da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) mostram que o mês de fevereiro de 2010 foi o que teve o maior consumo de água em Fortaleza desde que o órgão foi criado, há 37 anos. O volume líquido foi de 10.998.750 metros cúbicos, 7,7% a mais do que no mesmo período do ano passado. No último dia 11, a Companhia Energética do Ceará (Coelce) também registrou o maior consumo de energia elétrica da história, com pico de 1.509 MW. Comparado a março de 2009, o crescimento foi de 24,91%.

“Ninguém aguenta mais esse calor. É de matar qualquer um“, comenta o comerciante Márcio Oliveira, 45. Na casa dele, as contas de água e energia ficaram mais caras. “Comprei ar-condicionado para conseguir dormir. E tomo uns cinco banhos por dia“, diz. Para ele, nunca fez tanto calor em Fortaleza.

No banco de dados da Funceme, há informações de quanto choveu na Capital a partir de 1974. O mês de fevereiro de 2010 foi o mais seco nesses últimos 36 anos. Em média, choveu apenas 25,8 milímetros. Antes, a menor precipitação havia sido em 2001, com 47,6 mm. Para se ter ideia, no ano passado a média foi de 304,9 mm, quase 12 vezes a mais do que o registrado em 2010.

Com relação ao Ceará, os dados da Funceme são mais amplos, com registros das chuvas no Estado a partir de 1912. De lá pra cá, o fevereiro mais seco foi o deste ano. A média foi de apenas 26,5 milímetros, 82,4% abaixo da média histórica. Antes, o fevereiro menos chuvoso era o de 1951, com 28,2 milímetros.

Mais banhos
“O calor incomoda muito. O tempo está quente e com pouca brisa“, observa o professor Cláudio Meneses. Com a temperatura lá em cima, ele e a família passaram a consumir mais água. “Normalmente, a gente toma uma média de três banhos por dia. Agora tem sido quatro, cinco“, lembra. Além disso, a quantidade de roupa para lavar aumentou. “A gente sai de casa uma vez e a camisa fica toda suada. Tem que trocar pelo menos duas vezes por dia“, comenta. Este mês, o consumo de água na casa dele foi de 27 metros cúbicos. “Antes, ficava entre 20 e 21“.

Luiz Celso Braga, um dos gerentes da Cagece, conta que o aumento no consumo de água foi maior do que o esperado. “É comum que aumente a cada mês, mas é uma variação pequena. Dessa vez, foi um crescimento maior. Por causa do calor, as pessoas tomam mais banhos e de forma mais demorada“.

Mesmo com o calor, é preciso ficar atento para evitar desperdícios, lembra Luiz Braga. “Esse cuidado é preciso ter sempre, não só nesse momento“, diz. O gerente também garante que não faltará água. “Já fizemos uma pequena manobra operacional por causa desse aumento no consumo. Substituímos uma bomba por outra de maior capacidade pra conseguir atender a demanda“.

NÚMEROS

26.5
MILÍMETROS É A MÉDIA DE CHUVA NO CEARÁ EM FEVEREIRO DE 2010

E-MAIS

> No último dia 9, O POVO informou que fevereiro de 2010 foi o mais seco no Ceará nos últimos 21 anos. Na época, a Funceme só disponibilizou levantamento desse período. Além disso, o órgão informou que a média de chuva era de 33 mm. A Funceme refez os cálculos. O correto é 26,5 mm.

> Segundo a Funceme, o quadro de escassez de chuvas deve continuar em março, abril e maio deste ano, período em que há 45% de chances de chover abaixo da média histórica no Ceará.

> Ainda de acordo com a Funceme, três fatores explicam a falta de chuvas: o fenômeno “El Niño“ (aquecimento das águas do Pacífico), que influi nas condições do clima em escala mundial, a não atuação da Zona de Convergência Intertropical, e as altas temperaturas registradas no Estado, com máximas que variam entre 30º C e 33º C.

> Em 6 de fevereiro último, O POVO publicou matéria informando que nos dias 3 e 4 de fevereiro foram registrados no Estado os maiores consumos de energia da história da Coelce, criada há 39 anos. O consumo foi de 1.413 MW e 1.417 MW, respectivamente. Esse recorde já foi quebrado com o pico de 1.509 MW registrado no último dia 11.

CHUVAS EM FORTALEZA

Confira a média de chuva em fevereiro, de 1974 a 2010:
> 1974: 211,4 mm
> 1975: 140,3 mm
> 1976: 304,7 mm
> 1977: 213, 4 mm
>1978: 262,7 mm
> 1979: 182,1 mm
> 1980: 457,3 mm
> 1981: 74,9 mm
> 1982: 180,5 mm
> 1983: 158,8 mm
> 1984: 266,7 mm
> 1985: 463,4 mm
> 1986: 296,9 mm
> 1987: 130,3 mm
> 1988: 201,9 mm
> 1989: 65,2 mm
> 1990: 130 mm
> 1991: 252,4 mm
> 1992: 305,9 mm
> 1993: 107,8 mm
> 1994: 252,3 mm
> 1995: 246,8 mm
> 1996: 219,4 mm
> 1997: 48,8 mm
> 1998: 84,2 mm
> 1999: 156,6 mm
> 2000: 115,9 mm
> 2001: 47,6 mm
> 2002: 68,8 mm
> 2003: 252,8 mm
> 2004: 196,4 mm
> 2005: 104,9 mm
> 2006: 67,1 mm
> 2007: 279,1 mm
> 2008: 73,3 mm
> 2009: 304,9 mm
> 2010: 25,8 mm

(O Povo Online)