Um brasileiro foi o destaque da rodada no Campeonato Espanhol no último fim de semana. E não se trata de um goleador. Nivaldo, zagueiro do Valladolid, se viu no meio de uma enxurrada de críticas vindas de jornais espanhóis ao protagonizar um lance polêmico com Cristiano Ronaldo na derrota de seu time para o Real Madrid.

Durante a goleada por 4 a 1, que teve um gol do português, o zagueiro brasileiro cometeu uma falta violenta em Ronaldo e em seguida “pisou” no meia-atacante deitado no gramado. Apesar a ostensiva reclamação do time, Nivaldo não recebeu cartão amarelo, mesmo após o árbitro verificar as marcas de chuteira na perna do madrileno.

Nesta segunda-feira, os principais jornais da Espanha estampavam a reclamação da diretoria do Real, afirmando que os árbitros deveriam ser mais atentos à violência cometida contra o jogador mais caro da história.

Ex-jogador de clubes como Coritiba, Fortaleza e Náutico, o brasileiro chegou ao Valladolid aos 29 anos para o início da temporada 2009/2010. Na Liga nacional, não figura entre os mais violentos. Cometeu 37 faltas em 18 partidas realizadas. Tomou seis cartões amarelos (o jogador com maior número de cartões é Luna, do Tenerife, com 15). Vermelhos foram 2, coincidentemente a mesma média do jogador português.

Em declaração ao jornal espanhol AS, Nivaldo se defendeu das acusações de ter pisado propositalmente em Ronaldo, dizendo que não foi intencional a falta, e que o meia-atacante é um jogador “provocador”, e que deve ser punido por não respeitar os adversários e ser igualmente violento.

Segundo o jornal, Jorge Valdano, diretor do Real Madrid, Cristiano só não sofreu uma contusão mais grave até o momento por estar acostumado a ter de fugir das “maldades” dos adversários e por ser uma “fortaleza”.

Ronaldo é o jogador do Real Madrid com a maior média de faltas sofridas no Espanhol, 43 faltas em 17 jogos. Os números são atribuídos ao estilo de jogo do português, com mais contato físico, em relação aos outros meias e atacantes.

Higuaín, artilheiro do clube madrileno na Liga, sofreu apenas 19 faltas em 20 partidas, uma média de menos de uma falta por jogo. Kaká, outro “caçado” em campo, sofreu 38 em 21 jogos, média de 1,8.

(Portal Terra)

Anúncios